Caio Costa é publicitário, diretor da Orfeu Comunicação e mora em Salvador.

O Artista
Nunca um filme me mexeu tanto quanto esta obra-prima de Michel Hazanavicius. A atuação propositalmente canastrona de Jean Dujardin é deliciosa e me fez sorrir durante todo o filme e vibrar com a apresentação final de Valentin e Peppy Miller. No final, puxei uma salva de palmas com lágrimas nos olhos e fui seguido por algumas pessoas. Filmaço!

Old Boy
Um dos filmes que mais me surpreenderam com o nível de violência sem falar na virada fantástica ao fim do filme que te pega de surpresa no nível do Sexto Sentido (que nunca assisti, mas por estar cansado em saber o final, não tive interesse em vê-lo). Justamente para não estragar a surpresa, recomendo que você assista sem ler nada sobre ele. Pra finalizar, a cena do martelo é icônica.

Cisne Negro
O suspense psicológico que Aronofsky entrega é de um primor para quem gosta de cinema. Ele te faz sentir dentro do filme, compartilhar a dor e agonia de Nina, atuação perfeita de Natalie Portman, além do final apoteótico que nos faz concordar com a última frase do filme: foi perfeito. Graças ao filme, fui atrás de Requiém para um sonho e me tornei fã do diretor (faço parte dos que acham injustiça Ellen Burstyn não levar o Oscar de melhor coadjuvante).

Matrix
Brinco com meus amigos que Matrix foi quem despertou a minha paixão pelo cinema, quando meu professor de faculdade passou o filme para explicar a diferença entre o real e o virtual. Como na época faltavam alguns meses para o lançamento do Reloaded e pra tentar acalmar as minhas expectativas, passei a assistir a outros filmes e até hoje mantenho a minha rotina de todo domingo ir ao cinema. Sou desses que gostariam que existisse apenas o primeiro para manter a sua aura mais poderosa.

Peixe Grande e suas histórias maravilhosas
Quando assisti, achei a primeira metade muito chata, mas é necessária para conhecer o universo que está sendo apresentado. Tanto que, de repente, o filme se torna uma história altamente criativa e envolvente, que me deixou muito emocionado no final.

 

Share This
Leia o post anterior:
Flash Mob de “Call Me Maybe”

Flash Mob de "Call Me Maybe" de Carly Rae Jepsen no meio das gravações da série "The Big Bang Theory"

Fechar