Resultado de imagem para split movie banner

Kevin (James McAvoy) possui 23 personalidades distintas e consegue alterná-las quimicamente em seu organismo apenas com a força do pensamento. Um dia, ele sequestra três adolescentes que encontra em um estacionamento. Vivendo em cativeiro, elas passam a conhecer as diferentes facetas de Kevin e precisam encontrar algum meio de escapar.
[Sinopse]

Não há como falar de “Fragmentado” sem antes falar do seu diretor M. Night Shyamalan. Ele surgiu como um furação com o mega sucesso “O Sexto Sentido” (1999) que tinha um dos maiores twists da história do cinema e revolucionou o gênero do suspense/terror que vinha capengando por décadas. De quebra apresentou um diretor inventivo, talentoso e autoral como poucos atualmente. Seus planos sequencia, seus enquadramentos com deslocamento lateral, os efeitos Hitchcock “Dolly Zoom”, enfim, um diretor realmente muito rico também tecnicamente. Seu segundo filme “Corpo Fechado” (2000) veio provar que sua qualidade não veio ao acaso, um novo sucesso, para alguns melhor que o anterior, para outros (Eu!) o melhor filme de super-heróis já feito. Durante muito tempo fiz esta última declaração e fui sumariamente rechaçado, mas agora, com Split, acho que vou ser mais entendido. Mas havia uma pedra no caminho, ele havia se tornado refém dos twists e da comparação direta com seu arrasa-quarteirão anterior. Logo em seguida, mais reviravolta, desta feita com o também excelente “A Vila” (2002). Depois ele fez “Sinais” (2004) que também teve uma ótima aceitação de público e crítica, quando enfim chegou ao “A Dama da Água” (2006) que definitivamente não agradou. Para piorar veio o péssimo “O Fim dos Tempos” (2008) que foi um fracasso geral e exterminou com toda sua liberdade criativa. Fez, já de encomenda aos estúdios de Hollywood, o pavoroso “O Último Mestre do Ar” e “Depois da Terra”, dirigindo de aluguel o filme feito para catapultar o filho de Will Smith ao estrelato. Não deu certo. Eis que, um twist na vida real, ele resolveu voltar as origens, bancando do próprio bolso seu próximo filme “A Visita”, voltando novamente a aclamação de público e crítica e sem necessariamente precisar de uma reviravolta de enredo, mas, neste caso, de gênero. E, enfim, dando oportunidade a ele de fazer “Fragmentado”, novamente com dinheiro do próprio bolso.

O enredo é baseado num caso real de um homem acusado de estuprar 3 mulheres que, durante o julgamento apresentou algumas das suas diversas personalidades. Para entender melhor o assunto recomendo que assistam ao vídeo do (excelente) canal Nerdologia, logo abaixo.

Agora vamos falar de James McVoy. Sim, ele dá um show na interpretação nas 8 das 23 personalidades de Kevin, indo de um garoto a um homem bruto, passando por uma lady em uma piscadela de olhos. Por estar muito distante da época de indicações, provavelmente vai ser esnobado pelos principais prêmios, mas é uma das atuações mais espetaculares dos últimos tempos. Alem dele, a psicologa e a refém principal também dão um show a parte, perfeitas em suas participações.

A impossibilidade dar spoilers limita muito o comentário sobre o filme, mas o resultado do filme é de estourar cabeças, provocar muitas reflexões, debates acalorados, mimimis, tretas e outros imbróglios modernos. Porém, gostem ou não do resultado final, é um filme com excelente enredo, muito bem dirigido, um deslumbre técnico, enfim, um filme que precisa ser visto.

Ahhhh… e tem cena pós-crédito crucial.

https://

https://

Share This
Leia o post anterior:
DeadPool, o musical!
DeadPool, o musical!

https://youtu.be/ptKgRecPi1I

Fechar