Foi assim… Ele traiu a namorada!

Com certeza, algumas pessoas nem se darão ao trabalho de ler o resto do texto, afinal trair já é, por si só, o fim. Mas nesse caso, o enredo é diferente. Ele traiu e ela resolveu perdoar e dar uma segunda chance…. segunda chance ao RELACIONAMENTO e não à oportunidade de trair de novo, ok? Só para esclarecer.

Então ele assumiu o fato, pediu desculpas dizendo que foi um deslize e que a ama muito para perdê-la. Por sua vez, a moça aceitou as desculpas e como já foi mencionado, decidiu passar uma borracha no assunto… na verdade, ela não apagou… pulou a página, mas deixou ainda lá na história, como um parágrafo feio e desnecessário em um belo livro… e ao invés de esquecê-lo, ela volta a todo instante para ler e reviver.

Agora a convivência está á um passo da neurose… ele tenta contornar o acontecido se mostrando sempre próximo, mais carinhoso, dando satisfações de todos os seus passos, chegando em casa cedo e fazendo todas as vontades da namorada. É como se ele estivesse compensando a angústia e tristeza que fez a moça passar.

Ela, que era muito carinhosa e atenciosa, se fechou em uma caixinha, se mostra sempre ressentida e adotou a postura de que é digna de todos os esforços que ele venha a fazer para se redimir… o que na sua concepção, ainda é pouco! A relação esfriou e apesar do amor que ainda sentem, não conseguem deixar para trás, definitivamente, esse episódio que balançou a confiança que possuíam.

Enfim, traduzindo…  o namoro tá uma droga!

Acho louvável a capacidade de quem pode perdoar uma traição e seguir adiante, mas o ideal é que se tenha essa atitude com consciência… apostando no que acredita e não deixando que os fantasmas fiquem arrastando correntes entre os dois. Perdoar é bom e faz bem, mas é preciso entender que esta nobre ação vem acompanhada de muitas outras conseqüências e uma delas é não ficar remoendo o fato perdoado. Se quiser dar uma segunda chance, deve-se imaginar um recomeço e uma nova oportunidade para não cometer os mesmos erros.

Se for para ficar usando o perdão como uma desculpa para exigências e cobranças desnecessárias, talvez seja melhor não perdoar e mandar o namoro às favas. Claro que é difícil esquecer, até para os mais bondosos, mas transformar a lembrança da traição em um vírus que vai destruir aos poucos o amor, será ainda pior que terminar e partir para novos caminhos.

Ninguém merece ser punido uma vida inteira… e nem conviver com uma lembrança que não lhe faz bem.

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
Dez minutos

Você pergunta se tenho dez minutos e eu digo que sim... Talvez não seja tanto tempo a dispor... certamente pouco...

Fechar