E Salve Jorge continua sendo assunto…
Por motivos diversos: os erros de continuidade, as discrepâncias dos idiomas e fuso horário, a curta distância entre o Brasil e a Turquia, o buço de Vera Fischer que não mexe e a desnecessária presença de alguns personagens.

Mas a autora diz que temos que voar para entender a trama, então não vou entrar aqui na discussão desse roteiro… muito menos questionar se ela tem tomado as bolinhas certas. Quem quiser divagar sobre a novela, acessa o Morri de Sunga Branca que lá eles fazem resenhas maravilhosas e engraçadíssimas.

O nosso assunto aqui é o universo dos relacionamentos, então é nisso aí que vamos focar. Hoje analisando a louca vida amorosa de Ziah (Deus benza, multiplique e traga um pra mim), o guia gato e comedor que traça as turistas e até o início da novela, não queria nada sério com ninguém.

Entenda melhor esse triângulo amoroso, antes deles se envolverem:

Ziah (Deus benza, multiplique e traga um pra mim): era solteiro e desfilava o seu charme para todas, pegando várias e não se amarrando a nenhuma.

Bianca: solteira, na pista e esperando reboque… é daquelas mulheres que só se apaixonam por homens que a esnobam e que nunca ficou muito tempo com os que caíram de amores aos seus pés.

Ayla: solteira, doida para casar e alimentava um amor platônico por Ziah. Faz parte daquele grupo de mulheres que nasceram para ser dona de casa, ter filhos, cuidar do marido e espantar as galinhas que forem ciscar no seu terreiro.

Trama vai, trama vem e tudo ficou assim:

Bianca largou o marido na lua de mel para fugir com Ziah, que também se apaixonou por ela. Ficaram juntos por um tempo, mas Bianca não se acostumou com a vida de mulher casada da Capadócia, então se picou e largou Ziah sozinho e apaixonado.

Ziah decide casar com Ayla, que já tava ali dando sopa e serviria para ser mãe do seu filho (não tem tu, vai tu mesmo).
O casamento dá certo, Ziah se apaixona de verdade por Ayla e começa uma linda história de amor.

Bianca descobre que Ziah está feliz e casado, bate o arrependimento e com ele a sensação de perda que é confundida com outros sentimentos… larga tudo no Brasil e vai atrás de Ziah (quem não iria?).

Chegando lá, Ziah faz o tipo difícil e bem resolvido, dizendo que não quer mais nada com ela… Bianca não desiste e continua por perto.

Como é peculiar à classe masculina, Ziah não consegue parar de pensar em Bianca e fica logo atiçado sabendo que aquela alma tá querendo reza.
Então ele desiste de pensar com a razão e o coração… e deixa a decisão a cargo do Pinto, que por sua vez é uma criatura boa…bem boa, mas não pensa… apenas obedece à ereção… e aí vai atrás de Bianca.

Assim instala-se a putaria! Ziah continua com Ayla, tendo um caso com Bianca e afirmando que não vai terminar com nenhuma das duas, pois ama ambas.
Enquanto isso, a sonoplastia capricha nas trilhas e nós vamos acompanhando e achando até bonito e natural essa descaração.

Zyah, meu amor… pensa melhor! Se fosse só por desejo ninguém teria uma pessoa só. Temos os nossos amores, mas pegamos muitas pessoas mentalmente… só não dá para realizar e querer comer todo mundo ao mesmo tempo.

Vou dizer uma coisa… nunca vi uma novela com tanto homem safado!

Sem moralismos… afinal sabemos que trair não é algo novo, mas ainda prefiro uma boa história de amor verdadeiro e fiel.

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
Acabou o tesão?

O texto de hoje é direcionado à algumas pessoas que me mandaram e-mails sobre o mesmo assunto, então deixarei aqui...

Fechar