Texto: Pedro Cordier


De: Ele [ele.comercial@empresa.com.br]
Enviada em: Terça-feira, 30 de julho de 2013 12:12
Para: Ela [ela.marketing@empresa.com.br]
Assunto: Isso foi só o começo


Oi, L…
Vou antecipar o final do email e deixar claro que isso foi apenas o começo de
tantas outras loucuras que tenho em mente para você. Para nós…

Quando estávamos fazendo a seleção para a vaga, fiquei muito admirado
com o seu currículo. Os cursos, as viagens, o domínio de vários idiomas e,
principalmente, a experiência profissional, faziam de você uma candidata perfeita.
Entrei nas redes sociais para conhecer um pouco mais sobre o seu perfil e…
Que grata surpresa! Me deparei com uma mulher que, além de todas aquelas
qualidades, era, incrivelmente, sexy sem ter, sequer, uma foto de biquinho, de
biquini ou qualquer coisa parecida… Seu sorriso, com covinhas, era sensual, seu
olhar, era sensual, suas fotos de viagens eram, pra mim, incrivelmente atraentes…
Fiquei me imaginando com você e pensando em tudo aquilo que poderíamos ter
feito, juntos, em cada um daqueles lugares: Paris, Roma, Istambul…

Agora você sabe que essa atração começou, antes mesmo de você começar a
trabalhar aqui. Antes mesmo de trocarmos aquele primeiro olhar, que, pra mim,
foi a prova de que eu estava certo: você é uma mulher que merecia ser tratada de
uma forma especial…

Vou também avisando uma coisa… Não tem como você “se controlar”. Esqueça
essa possibilidade, pois, EU ESTOU NO CONTROLE!

Nas reuniões, no café, nos elevadores ou no estacionamento, sempre que nos
encontrarmos, seu corpo vai dar sinais de que você me quer, de que você me
deseja. Muito…

Antes de sair de casa, penso em cada detalhe que possa deixar você ainda mais
desconcertada com a minha presença: o perfume, a barba muito bem feita, os
ternos, impecavelmente, bem cortados, as gravatas importadas…

Isso não significa que eu não te deseje. Muito pelo contrário. Você desperta
em mim, um desejo como há muito tempo eu não sentia. Se é que já senti algo
assim… Um desejo de tê-la comigo, à disposição, para que eu possa fazer você
sentir prazer de tantas formas que você nem tem ideia de que seja possível…

Ontem, quando a porta do elevador se abriu e eu vi o seu olhar, tão assustado
quanto deslumbrado, fiquei louco de tesão e decidi iniciar o jogo. A partir daquele
momento, você iria experimentar as mais diferentes formas de amar. Iria, a partir
dali e a cada novo encontro, deixar aflorar, para mim, e somente para mim, a
mulher mais safada que existe em você… Não ontem, não aquela hora, naquele
elevador, mas, sim, foi um encontro planejado…

Devo confessar que deixei escapar aquela respiração. Aquilo, sim, não estava
nos meus planos, mas, o desejo de possuí-la falou mais alto e, a partir daquele
momento, eu só pensava em tê-la nos meus braços.

Imaginei as possibilidades: “Parar o elevador, saltar em um andar vazio, levá-la
para as escadas…” Sim!! As escadas!!!!!

Peguei a sua mão e passei a segurança necessária para que você parasse de
pensar e se entregasse ao desejo… E A MIM!!

Naquele momento, eu só queria deixar os instintos falarem mais alto, pois, os
cheiros que nossos corpos exalavam eram inebriantes… Te encostei na parede,
e comecei a te beijar com sofreguidão, ao memso tempo em que nos livrávamos
de tudo aquilo que estivesse no caminho de nossos corpos, pasta, papéis, roupas,
inseguranças, medos… Minha boca buscava cada ponto de prazer no seu corpo…
seu pescoço, seu colo, seus seios…

A maciez e a brancura da sua pele, aumentavam, ainda mais, o meu prazer em
estar ali… A sua respiração, ansiosa, no meu ouvido, mostrava que o nosso
momento estava próximo e que tudo teria início ali, naquelas escadas… Quando
você disse que me queria, parei de beijá-la, por alguns segundos, fitei-a nos olhos,
para que você guardasse aquela imagem… Voltei a beijá-la, com sofreguidão, e
comecei a deslizar a minha língua na direção ao seu ventre…

E foi nesse instante que ouvimos passos, vozes…

Meu objetivo era tê-la de uma maneira, absolutamente, especial… Sensual,
lasciva, entregue… Mas, única e exclusivamente, PRA MIM!! O jogo era secreto e
a sua idoneidade e respeito deveriam ficar intactos!!!

Levantei, num sobressalto, e comecei a me vestir e a olhar você, assustada,
tentar se recompor… Não sabendo você, que você jamais seria a mesma depois
daquele primeiro encontro… Assim que estávamos em condições de sair, disse no
seu ouvido: “Respire fundo, levante a cabeça e saia sem olhar para trás!”

Quando você colocou a mão na maçaneta, selei aquele encontro com um beijo
rápido, mas, deliciosamente, molhado…

Vi que você me fez inúmeras perguntas no seu email, mas, não irei responder
NENHUMA!! Apenas deixarei claro que você, SIM, irá se tornar uma viciada
em meu corpo, mas, não se preocupe, pois, EU IREI CONDUZIR nossa vida
profissional.

Basta que você, a partir de agora, siga, exatamente, aquilo que eu disser, e tudo
ficará bem… E cada dia, ainda melhor…

Amanhã, quero que você venha para a empresa vestida com uma lingerie
vermelha. Não qualquer lingerie. Passe na loja especializada do Shopping aqui do
prédio e pegue a encomenda que comprei e deixei reservada para “L”. Vista cada
peça e aguarde novas instruções, pois, o jogo está apenas começando…

Beijos
P.

(acabou de escrever com um leve sorriso no canto dos lábios. Aquela mulher
incrível, não fazia ideia do que estava por vir…)

Início da história (o email dela)

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
Desejo incontrolável

De: Ela [ela.marketing@empresa.com.br] Enviada em: Terça-feira, 30 de julho de 2013 07:40 Para: Ele [ele.comercial@empresa.com.br Assunto: Sobre ontem a noite...

Fechar