De: Ela

Enviada em: Quinta-feira, 22 de agosto de 2013 14:36

Para: Ele

Assunto: Sentimento estranho

 

P…

Esse email é para pedir desculpas pela nossa briga de ontem!

Sei que me excedi e perdi o controle… fiquei nervosa e acabei falando coisas que poderiam te ofender.

Eu não gosto mesmo dessa nova menina que você está saindo… acho burra, meio esnobe e se resume à um corpão e alguns pedaços de tecidos que ela deve chamar de roupa… acho vulgar e pronto! Desculpe… lá vou eu começando a ofender a Miss Bumbum de novo!

Somos amigos há quanto tempo mesmo? Parece que nos conhecemos ontem, mas já são oito, quase nove anos. Vivemos tantas coisas juntos… apoiamos as nossas crises, somos a melhor companhia em viagens, você já me deixou dormir no seu ombro, enquanto eu chorava por algum canalha, eu já fiz papel da sua namorada para te livrar de mulher grudenta sem noção… enfim, são tantas histórias, momentos… e no meio de tudo isso, muito amor!

Eu sei que você já deve ter percebido que estou meio “diferente” nos últimos dias… tenho implicado com as suas saídas com outros amigos, com as suas paqueras, até com a camisa que você estava usando no sábado, eu impliquei.

E então ontem, no meio da nossa discussão você disse “não estou reconhecendo a pessoa que eu adoro ter por perto, você está parecendo namorada chata”… e foi aí que a minha ficha caiu.

Nasceu em mim um sentimento diferente em relação à você… é como se eu continuasse amando o meu amigo, mas ao mesmo tempo querendo que ele esteja ainda mais próximo… é como se a minha necessidade passasse de um simples whatsapp no final da noite, para uma ligação onde eu possa ouvir a sua voz.

É como se eu não quisesse mais nenhuma outra mulher perto de você… é como se o contato com os seus olhos passasse de confortável para desconfortável… é como se eu estivesse apaixonada por você…

É isso… eu estou apaixonada por você!

Não sei o que fazer com essa descoberta e nem como agir. Nunca passou pela minha cabeça essa história de “amizade colorida”… não é isso o que eu quero. Já tivemos inúmeras oportunidades de transar, dormimos na mesma cama algumas vezes, mas em todos aqueles momentos não existia nenhuma intenção a mais da minha parte… da nossa parte.

Mas agora tudo mudou… as coisas estão confusas!

Não posso alimentar essa paixão e ao mesmo tempo não posso me afastar de você… eu não consigo não te ver ou não falar… tudo o que acontece comigo eu quero te contar, pedir opinião, quero compartilhar o que é engraçado e o que é triste… já não consigo distanciar a minha vida da sua.

E ao mesmo tempo… não sei o que farei com essa vontade, que agora cresce mais e mais, de te beijar… de saber como é o seu beijo… um beijo diferente de todos os que já demos.

Me ajuda! Você me salva de todas as situações em que não consigo sair sozinha, então me ajude nessa também. Se eu pudesse fecharia os olhos até tudo passar e quando abrisse novamente, as coisas estariam como antes.

Jamais tivemos segredos e eu não poderia esconder de você tudo isso que está acontecendo comigo. Nada que se passou na minha vida amorosa é comparável com esta situação… nada! Eu diria que é o momento mais conflitante que o meu coração já passou.

Me apaixonei pelo meu melhor amigo! O que eu faço? Mando a história para algum programa de rádio e espero que um locutor de voz grave e sensual me diga o que fazer? Fujo para as montanhas? Me castigo?

Não sei… pela primeira vez na vida, estou sem resposta…

Beijos,

L.

(enquanto escrevia, conseguia ver mentalmente todos as expressões que o rosto dele teria ao ler aquele email… sabia que a primeira reação seria coçar o queixo, depois levaria as duas mãos até a cabeça e bagunçaria o cabelo todo… daquele jeito que ele faz quando está nervoso… mas mesmo o conhecendo tão bem, não tinha a menor ideia do que ele acharia daquilo tudo)

 

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
Sobre você e eu

Quase nenhuma prova ou lembrança. Nenhum registro, nenhuma foto do primeiro dia ou do último beijo. Nada que possa trazer...

Fechar