Dizem que os opostos se atraem! Eu gosto mais da frase do Anitelli que diz: “os dispostos se atraem”. Em alguns casos, é preciso estar mesmo muito disposto!

Amor, paixão, atração… esses sentimentos não escolhem alvos, na verdade, somos  atingidos por eles.

É comum que você se aproxime de pessoas com os mesmos interesses, mas vez ou outra, aparece alguém que destoa por completo do seu jeito ou comportamento.

Você gosta de pagode e ele de rock.
Você gosta de churrasco e ela é natureba.
Você se veste de maneira clássica, discreta… e ele tem 387 tatuagens, piercing no nariz, na sobrancelha, na língua e se veste de maneira muito informal.

Ela usa scarpin todos os dias e ele All Star para ir em todos os lugares.

Você acha estranho e melhor não comentar, mas a pessoa medita as quatro da manhã e interrompe o que estiver fazendo no fim da tarde para reverenciar o deus sol!

Os hábitos, completamente distintos dos seus, parecem lindos, fofos, up-to-date e você começa até a repensar sua vida, achando que precisa entrar numa vibe mais zen… que lindo!

Esta decisão pode dar muito certo ou muito errado, a depender do que te move a querer abraçar essas mudanças.

Mudar tudo para acompanhar o ritmo do novo amor, a princípio não envolve tanto sacrifício afinal, há um motivo subliminar que impulsiona a fazer isso: você quer pegar a pessoa de jeito!

Passada esta primeira fase, quando você já conquistou e está convivendo, acompanhar o ritmo do outro não parece mais tão excitante.

Você sente falta da sua rotina e aí para não revelar o seu arrependimento de ter se comprometido a acordar as 4h para ir correr na orla, começa a se mostrar impaciente, de saco cheio e continua fazendo tudo aquilo, desta vez, como obrigação.

Hora de prestar atenção nos sinais de alerta… se o sentimento não for maior que as diferenças, dificilmente, vocês vão conseguir encontrar o equilíbrio desta relação.

Então, se você for consciente do que quer, entenderá que não passou de uma atração momentânea e que não está “disposto” a se adaptar á vida do outro. Mas se o amor for verdadeiro, parceiro… se mesmo com todas as diferenças, vier mesmo de repente uma vontade de se ver e de ficar… Ah! Essa história pode dar certo.

Não haverá problema nenhum em fazer aquela viagem para o Capão, você no carro e ele pedalando nas trilhas… um vai comer pizza de soja com brócolis, enquanto o outro se acaba na quatro queijos, haverá consenso para ceder ás vontades do outro, haverá respeito com as crenças do outro.

Haverá, sobretudo, amor!

É muito bom conhecer pessoas que mostre um novo lado da vida, que ensine outros caminhos e formas de encarar o mundo.

Mas antes de qualquer coisa, esteja certo de que quer essa mudança ou de que mesmo não mudando, aceitará se o outro for um conservador, um descolado… alguém com comportamento destoante do seu.

Não há regras… amar alguém que se comporte, exatamente, como você pode ser até mais complicado do que encarar diferenças.

O grande balizador de tudo, será sempre o amor!

“E quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração…” (Renato Russo)

https://

 

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
Saudades do que senti

Eu me peguei triste e lembrando de você... mas ao invés de mudar o pensamento, resolvi dar margem á imaginação...

Fechar