brincadeiras2

Acredito fortemente que um dos motivos para um relacionamento dar certo e ser saudável é a gargalhada. Aquela que vem através das besteiras que se fala um para o outro, que aparece quando menos se espera numa segunda-feira sem graça, que é despertada até mesmo por mensagens bobas no whatsapp.

As brincadeiras deixam a convivência mais leve, sem muito tédio ou mesmice. Elas podem variar e até passear por aqueles “desaforinhos” que falamos apenas para provocar e depois confessamos que não é nada daquilo. Sim, as brincadeiras são bem legais… mas só até a página cinco.

Se você não pode contar com a pessoa que tem ao lado para desabafar ou falar algo sério porque ela fica te interrompendo o tempo inteiro com piadinhas fora de hora, repense.

Se a pessoa passa o tempo inteiro com brincadeiras que invariavelmente tem a intenção de te colocar para baixo atacando pontos do seu corpo ou personalidade, reflita.

Se a pessoa sempre fala dos seus defeitos com ar irônico, ri menosprezando as suas conquistas, acha engraçado ser rude, ácida e em contrapartida nunca elogia, reconhece suas qualidades ou mostra admiração, então há algo errado aí… com a pessoa, é claro.

Este ser provavelmente tem sérios problemas de autoestima, complexo de inferioridade ou coisa que o valha e então escolhe você para fazer essas “brincadeirinhas” que não passam de uma tradução de inveja ou ciúme. Fuja!

Algumas pessoas passam a vida se empenhando em tirar o brilho do outro. Talvez elas nem saibam, mas nutrem uma admiração velada pelas vítimas que costumam menosprezar. Isso é um problema… deles, não nosso!

Brincar é legal, mas elogiar, valorizar e cuidar de quem está ao seu lado também faz parte. Brincadeira demais pode cansar.

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
homem1
Não é pela tua voz

Se você quiser pode ler o texto ouvindo essa música:   Não é pelo teu corpo É pelos arrepios que...

Fechar