Se você quiser pode ler o texto ouvindo: Jesse & Joy – Echoes of love

devolva

Quando você me deixou e eu quis ir junto, disseram que eu devia cair na real, que aquela separação seria melhor pra mim e que era para eu tentar enxergar o lado bom. Lado bom? Isso depende dos olhos que a pimenta esteja. Nos meus a pimenta ardia. Muito!

Eu não via nada de bom naquele momento, só sentia uma dor imensa por todas as imposturas que você me disse e por todos os motivos sem sentido que alegou para se afastar de mim.

Eu sabia sobre a sua imaturidade, mas até você me passar aquele atestado lavrado em cartório de que era um bobão, achei que poderia haver um viés de sensatez nas suas atitudes. Ledo engano.

Você tentou voltar muitas vezes e eu te olhei sorrindo em todas elas. Cheguei até a acreditar que as coisas seriam diferentes, mas você continuou igual… e continua.

Mesmo a nossa história desenhada de forma torta e com tudo para dar errado, o fim não me parecia certo. Eu queria pra sempre, mesmo sabendo que não era.

Foi muito difícil. Mas agora foi… depois de muito tempo e incontáveis noites stalkeando você, tudo passou. Não tem mais raiva, mágoa, arrependimento ou saudade.

Você não me deixou nada. E não me refiro à coisas materiais. Mas levou muita coisa de mim e uma delas eu queria muito ter de volta: a inspiração.

Aquela inspiração que vinha através de qualquer coisa boba, que me fazia respirar de um jeito diferente e ver amor por todos os lados. Eu sinto falta de ver o mundo com os olhos que eu via quando você fazia morada em mim.

Dizem que cada amor é único e o que sentiremos pela próxima pessoa, mesmo que seja intenso, jamais será igual ao que nutríamos pela anterior. Então se isso for verdade volto atrás e me redimo.

Sim, você deixou algo em mim. Deixou a saudade que sempre vou sentir de quem eu era enquanto tinha você.

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
dele
As palavras dele

Se você quiser pode ler o texto ouvindo: Lua e Estrela - Caetano Veloso Não mando bem nesse lance de...

Fechar