Se você quiser pode ler o texto ouvindo:

 

Quem te autorizou a entrar na minha vida e desorganizar o que eu levei anos para desacreditar?

Como é que você pode me olhar desse jeito, me amar desse jeito e dizer que me quer na sua vida? Eu já tinha estabelecido que tudo isso era ilusão.

Que olhar é esse que faz parecer que sou única e perfeita? Isso é golpe baixo.

Como é possível você reparar em todos os detalhes e sentir até a diferença entre o cheiro do meu perfume e do meu shampoo?

Que química é essa que faz tua mão queimar a minha pele e me acender inteira?

Como lidar com essa sua doçura de querer aprender e melhorar sempre que falo sobre alguma coisa que você faz e eu não gosto?

Qual a intenção de ficar olhando e elogiando o meu corpo, mesmo eu dizendo que tem um monte de coisa errada nele?

Quais os motivos que fazem você enxergar em mim qualidades que eu nem sabia que eram qualidades?

Você chegou e bagunçou tudo!

Eu já tinha desistido de viver um amor assim. Achei que esse tipo de romance só estava lá nos meus sonhos de menina romântica.

Bloqueei em mim qualquer tipo de esperança em encontrar alguém como você… carinhoso, companheiro, atencioso, romântico e com os olhos ardendo de desejo.

Eu já nem sabia o que era ter alguém “inteiro” ao meu lado.

E agora você jogou por terra o muro enorme que construí em volta do meu coração. Procuro por todos os lados e não encontro as minhas paredes de segurança, os meus velhos medos, os traumas cultivados e assim me sinto perdida como se tudo isso me protegesse para não amar de novo.

Mas aí você me beija… e é no teu beijo que eu, verdadeiramente, me encontro e esqueço todo o resto.

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
tá escrito
Tá escrito mesmo?

Se você quiser pode ler o texto ouvindo: Out of Reach - Gabrielle   Depois de muitas desilusões amorosas, é...

Fechar