Pode entrar!

Mas não repare na bagunça.

Foram anos pra deixar tudo assim desse jeito.

Fica à vontade e senta onde quiser.

Aliás, nesse canto aqui não! Porque pode amassar esse amontoado de ansiedade que tenho deixado aí. Escolhi andar sem muito peso então tá tudo meio jogado e desarrumado.

Cuidado onde pisa. Tenho mania de esquecer as minhas decepções pelo chão. Já prometi encontrar uma gaveta pra elas, mas ainda não tive tempo. É que as vezes preciso encará-las e lembrar de que não preciso de mais nenhuma.

Se quiser usar alguma coisa, não se acanhe! Tem muitas alegrias espalhadas, pode pegar! Coragem também tem muita. As vezes nem acredito que tenho tanta.

Pode também dar uma olhada nos meus arrependimentos. Talvez te ajude a não fazer escolhas que levem até eles.

Mas quero pedir cuidado com a minha confiança. Ela fica em um lugar especial e tem toda a minha atenção. Se alguém chega e não cuida dela, fatalmente não vai dividir os meus espaços.

Sei que você pode perceber que também tem alguns medos enfileirados, mas fica tranquilo que eles são só balizadores e nunca limitadores.

Expectativa e apego são coisas que já não uso muito. Ainda tenho, mas confesso que não estão nas minhas prioridades e já coloquei na caixa de descarte.

Gosto mesmo é dessa paz de espírito que você deve estar sentindo soprar no seu rosto.

Aqui tem de tudo um pouco. Ausências sentidas, carência adormecida, ciúme trancado em um quartinho, dúvidas distribuídas em cada cômodo e cheirinho bom de liberdade exalando pelo ar.

Além de tudo isso tem algo que posso te dar sem mensurar ou poupar: o meu amor! Eu só sei amar muito e por isso ele é capaz de ocupar quase todos os espaços aqui. Se quiser, ele é seu.

Garanto que tudo vai ficar pequeno diante desse sentimento. Mas convém avisar que o amor por mim vem antes do amor por você.

É dessa forma que me preservo, me curo, me transformo e recomeço sempre que for necessário.

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
conto de fadas2
Fábulas de instagram

Já ouvi falar algumas vezes que os contos de fadas infantis estragaram os relacionamentos atuais. Dizem que a culpa da...

Fechar