Meio chuva e meio sol

Se quiser, leia ouvindo: Segredos – Frejat

 

Sou meio chuva

Meio sol

E toda carnaval

De um lado cor de rosa

Do outro azul royal

Danço na linha do Equador

Mas perco a respiração se falo de amor

Sou palavras fáceis de ler, vestida de verdades e pés descalços

Acima de tudo sou alma inquieta

Não sinto falta do que não cabe em mim

Só de você… que virá me transbordar

Não vivo sem amar

Mas cansei de amar só

Recomeço sempre que a vida pede

Mas as vezes quero apenas continuar

Sinto frio, calor, arrepio

E a falta de um amor que ainda nem conheci

Sou mais noite que dia

Mais lua que rebeldia

Sou remanso, águas calmas

Mas me transformo em cachoeira só para cruzar o teu curso, se preciso for

Te procuro em muitos olhares, te busco no cheiro de cada roupa

Mas nessa procura incansável, nem sinal da tua boca

Sou impaciente, inconsequente

Mas por você serei a mais resiliente

Não sei se te procuro no mar, no meio das flores ou em uma tela cheia de cores

Não sei ao menos, quando você vai chegar

Só te peço que apareça, enfim

O meu coração anda cansado de tantos fins…

 

É melhor você parar

Se quiser, leia ouvindo : Use Somebody – Boyce Avenue feat. Hannah Trigwell

 

É melhor você parar de falar comigo desse jeito. Assim… com o desejo transbordando pelos olhos e me deixando sem graça.

Sério mesmo. Apenas pare!

Infelizmente, o meu coração está ocupado por alguém que foi embora, mas que  as digitais ainda permanecem em mim.

Não quero mais ouvir essas coisas que você diz. São boas de escutar, mas eu acabei de acreditar em tantas outras delas que me disseram e agora estou aqui, tentando aceitar que não passaram de palavras soltas.

Não me cumprimente com esse beijo no rosto que beira o canto da minha boca. Não nego que me arrepia, mas não quero dar atenção à isso.

Eu achei legal você dizer que há tempos me observa, que quer mais que um encontro casual, que quer cuidar de mim e me encher de carinho. Mas nesse momento, não posso te retribuir nada disso.

Tecnicamente estou livre, mas a alma está indisponível. Quando um amor vai embora, o coração demora um pouco até entender isso.

Não quero usar você para esquecer ninguém. Não quero te beijar, aproveitar o teu corpo, a tua companhia e depois sair pela porta com as minhas roupas e a minha dignidade nas mãos, sem saber se vou querer voltar.

Talvez esse não seja o momento para nós ou talvez não haja outra oportunidade.

Talvez eu te procure daqui um tempo, querendo todas essas promessas que você me oferece agora.

Talvez você não esteja mais interessado quando eu voltar.

Talvez você continue me esperando chegar.

Talvez a gente ainda tenha muita história pra contar.

Talvez as nossas rimas se misturem ou talvez se desencontrem. Sei apenas que sobre você tenho incertezas.

Certo, real e inexplicável, só o que ainda trago no coração.

 

Um amor tranquilo, por favor!

Se você quiser, pode ler o texto ouvindo: Cassia Eller Todo Amor Que Houver Nessa Vida.

 

Chega de furacões, agora eu quero vento leve.

Eu quero um amor que chegue de mansinho… sem a intensidade dos furacões.

Não quero mais amores que aparecem do nada, dizendo sentir o mais profundo dos sentimentos, dizendo trazer verdades, fazendo planos e querendo me convencer disso tudo.

Mostram uma intensidade que assusta e até convencem, deixando o meu coração vulnerável e disposto a viver tudo aquilo.

Depois de pouco tempo, exatamente como um furacão, mudam o curso e vão embora como se fosse normal deixar o terreno destruído.

Na verdade, esses amores nunca foram verdadeiros. Essas pessoas não conseguem diferenciar sentimento de ficção.

Idealizam uma história, te colocam como personagem, depois decidem que o roteiro precisa ser modificado, afinal o diretor cansou e quer mudar a trama.

Ignoram por completo o que construíram no coração do outro, agem fria e naturalmente como se aquele alguém, há pouco tão “importante” nunca tivesse existido.

Se afastam da mesma forma que chegaram… de repente e sem avisar.

Chega de imediatismo!

Qual é mesmo a vantagem de viver emoções tão intensas em pouco tempo e depois não saber o que fazer com o que restou no seu coração?

Quanto vale mesmo essa história de “o que vale é o momento”, se as lembranças tristes te acompanharão depois que o furacão passar?

Amores avassaladores parecem doces no início, mas tem gosto amargo no final.

Raramente um furacão marcará a sua história de forma positiva. Fora o aprendizado do que não repetir na sua vida, nada mais acrescentará.

Agora eu quero a sorte de um amor tranquilo… que ele não seja morno, mas que venha me tomando aos poucos.

Que as alegrias aumentem com o tempo e não diminuam, como tem acontecido.

Que exista coerência entre o que foi dito e o que está sendo feito.

Que eu não precise me preocupar se tudo vai acabar no dia seguinte e que mesmo acabando, haja respeito para isso.

Eu quero o fogo do desejo me queimando, mas também a paz na alma que só um amor verdadeiro consegue dar.

Eu quero ter certeza que estou lutando por alguém que vale a pena e não que vai desistir no meio da batalha.

Eu quero o vento leve beijando o meu rosto, tirando os meus cabelos do lugar, esvoaçando o meu vestido e arrepiando a minha pele.

Não quero mais ser tirada do chão por alguns minutos e depois ser arremessada num canto qualquer, como fazem os furacões.

Chega!

Fica comigo, hoje!

Se quiser, pode ler ouvindo: JOTA QUEST – SÓ HOJE

 

Se você quer ir embora, eu entendo. Se você quer que eu me afaste, obedeço.

Mas hoje, não!

Pode ser outro dia, outra hora, outro momento, mas por favor… hoje, não!

Hoje eu não quero ficar longe de você, não quero ter que abrir mão da sua voz, do seu cheiro, de deitar a cabeça no seu ombro, da sua bagunça na minha casa e na minha vida, do beijo de boa noite e do abraço de bom dia.

Não quero ter que evitar olhar as suas fotos, fugir das músicas que lembram nós dois e fazer de conta que você é um desconhecido. Hoje, não.

Eu até invento formas de driblar o tempo e não pensar, mas hoje em especial, não sei o que fazer com essa saudade que parece maior que eu.

Fica. Só por hoje. Chega mais perto, rasga a minha blusa, me leva pra cama e me ama do jeito que só a gente sabe. Hoje, a necessidade que tenho do teu corpo é visceral.

Me olha daquela maneira que eu adoro, me chama por todos aqueles apelidos que você inventou pra mim, me irrita com as brincadeiras que eu não gosto, me obriga a beber aquele suco horrível que você diz que é saudável, me diz todas aquelas coisas que sempre deixam o meu dia melhor… fica hoje.

Sabe, eu preciso contar as minhas novidades, contar sobre a minha próxima viagem, sobre o livro que estou lendo no momento, sobre o show que precisamos ir juntos e sobre os planos que fiz para nós dois. Me deixa, pelo menos, contar. Fica… só hoje.

Eu sei que em algum momento você vai conseguir me fazer te esquecer, mas hoje não… não quero pensar no que foi ruim porque as coisas boas são, infinitamente, mais importantes e divertidas para lembrar.

Não tenho capacidade emocional para administrar orgulho e paixão… o que é maior sempre me ganha e nesse caso não é o orgulho.

Fica só hoje…

Amanhã é outro dia e talvez eu te peça tudo isso de novo ou talvez eu entenda, finalmente, que preciso ir embora e recomeçar.

Mas hoje, não. Hoje eu quero você!

 

Entre nós

Eu acho que precisamos sair mais vezes.

É? Está com vontade de ir para a balada?

Você sabe que odeio baladas, mas talvez devêssemos ir… é que não temos saído para esses lugares.

E isso te incomoda em que sentido?

Sei lá. Os meus amigos estão sempre contando sobre novos lugares.

E você? Conta sobre o que?

Ah… sobre os livros que estamos lendo ou sobre o último filme francês que vimos.

Ok! Podemos sair hoje a noite e amanhã também. Não faço nenhuma objeção.

Tá. Podemos… melhor amanhã porque hoje tem a estreia do novo filme do Almodóvar e já comprei os ingressos.

Certo. E amanhã? Decidimos na hora ou começamos a programar agora?

Então… sabe aquele bistrot que a gente sempre ia e fechou? Abriu uma casa de massas no lugar…

Que legal! Podemos marcar de ir qualquer hora dessas… mas voltando… e a balada?

Tem que ser esse final de semana mesmo?

Quem quer sair é você… decida, ué!

Quer dizer que você não quer e vai só para me agradar?

Não disse que não quero, mas essa não é uma necessidade minha.

Por que?

Porque estou feliz com os nossos programas, com as coisas que gostamos de fazer.

Então ir para a balada te incomoda…

Não, amor! Não incomoda… estar com você é bom em qualquer lugar.

Tem razão. Eu sinto a mesma coisa.

Que bom! Mas e a balada?

Esquece isso! Pega as chaves e vamos ali ver o por do sol.

Te amo.

E eu te amo mais.

 

Cada casal tem a sua história, a sua rotina saudável e desejos compartilhados. Achar que a grama do vizinho é mais verde e que você precisa fazer o que os outros fazem, pode fechar os seus olhos para a relação feliz que foi construída.

 

 

Conversa com o tempo

Eu sou o tempo! Aquele que você cobra o tempo todo, com perdão da redundância. Sou esse seu velho conhecido e companheiro. E por mais que eu precise continuar passando, as vezes tenho que parar alguns minutos e lhe dar uns conselhos:

Sabe essa tristeza que você está sentindo? Ela passa.

Você sabe que sempre apago as marcas e te deixo sorrir de novo.

Não me peça para ir mais rápido. Não sou eu quem prolongo o sofrimento, é o coração!

Recomece. O que adianta pensar que poderia ter sido diferente ou que você se enganou mais uma vez?

Não foi culpa minha… eu não distancio ninguém, apenas desafio os amores. Os verdadeiros sobrevivem.

São as pessoas que decidem o que fazer comigo, eu não tenho ingerência nessa escolha.

Ei! Para de achar que não pode mais confiar em ninguém. Quando eu passar mais um pouquinho, você vai voltar a acreditar.

Não se culpe por ter gostado e ter se doado, se o outro não devolveu isso, não é problema seu. Cada um dá o que tem.

Não se culpe pela intensidade. A perspectiva de ser pela metade nunca lhe agradou.

Eu parei todas as vezes que você desejou que o beijo não acabasse, eu acelerei todas as vezes que você sentiu saudade, eu estiquei todas as vezes que você pediu para ficar perto da pessoa mais um pouquinho.

Embora você me acuse e reclame de mim, sempre faço as suas vontades.

Mas não me peça para correr agora. Você precisa sentir tudo isso enquanto vou na minha velocidade normal. Para se curar dessa decepção, você não pode pular etapas, tem que passar por todas elas… e eu vou passar junto com você.

A única coisa que pode me acelerar, é a sua vontade de esquecer.

Ah… enxuga esses olhos! Você sabe que é muito mais forte do que isso que está mostrando agora.

Você já passou bravamente e com mérito, por dores imensamente maiores.

Não é esse ventinho que vai derrubar quem venceu tempestades.

Fique feliz por tudo o que viveu e aprendeu. Você soube me aproveitar e isso só sabe fazer bem, quem lembra que eu nunca volto.

Não duvide da sua força. Você tem a vantagem de me ter como aliado, afinal sou o mais desafiador e intempestivo dos algozes.

Eu, o tempo! Esse que você continua aprendendo a respeitar, esperar passar quando preciso e correr junto quando convêm.

 

“There was always something more important to do,
More important to say
But “I love you” wasn’t one of those things,
And now it’s too late
Do you remember?”
Phil Collins

 

Pin It on Pinterest