Infinitas possibilidades. Uma escolha…

 

Texto: Pedro Cordier

De: Meu coração
Enviada: No dia que nos conhecemos
Para: Ela
Assunto: Infinitas Possibilidades. Uma Escolha…

L…

Ler o seu email, foi como saborear uma poesia de Jobim, Caetano cantando,
pizza, viagens maravilhosas, carinho, felicidade, um sorriso sem fim… E o
amor…
Não teria como descrever o que estou sentindo, mas, aceitei o desafio e aqui
estou. Antes de continuar a ler esse email, pare por um instante. Respire…


Inspire…

E aperte o play do vídeo… Com o áudio, ao fundo, volte. Fique aqui, pertinho
de mim, que eu quero te dizer uma coisa…

Quando te vi, pela primeira vez, chegando para um encontro de amigos em
comum, tive a estranha sensação de que eu já te conhecia. Foi algo tão forte,
que mais parecia um “Déjà vu”

Fomos apresentados e começamos a falar de trabalho. Ambos gostávamos
do que fazíamos e isso foi nosso primeiro ponto em comum. Trocamos
telefone, afinal, “trabalhávamos em áreas afins”, te adicionei no Facebook… E
continuamos conectados a noite toda…

Conversamos por diversas vezes durante a festa (inclusive quando ficaram
chamando pela gente, pedindo a bendita cerveja que fomos pegar na cozinha
e não chegava nunca…) e online, via WhatsApp, quando estávamos sentados
em grupos separados, conversando sobre assuntos diferentes… 🙂

Você vestia uma blusa preta e estava linda. Como eu, veio direto do trabalho,
mas, estava maravilhosa naquela simplicidade que emoldurava um sorriso
encantador…

Eu nunca lhe contei esses detalhes todos, a respeito do nosso primeiro
encontro, mas, eu te amei, desde o primeiro instante…

Eu acredito na viagem da vida, na carícia que a brisa nos faz, no coração de
um ser humano, nas travessuras de um Labrador…

E você, L… Permite que eu seja quem eu sou e por isso, merece a maior prova
de amor que um ser humano livre pode proporcionar ao outro: meu tempo…

Depois do primeiro encontro, outros aconteceram. Sem pressa. Sem datas.
Mas, todos, divertidos, diferentes e, cada vez mais íntimos… Tivemos atração
um pelo outro? Completamente!! Mas, falo de uma intimidade de olhar. De
um momento de cumplicidade… Como o dia em que fomos visitar uns amigos
e você esbarrarou naquele vaso italiano, xodó da coleção de Laíse, mas,
conseguiu evitar que ele caísse. Você colocou o vaso no lugar e fingiu estar
olhando algo nele, para que ninguém percebesse. Tudo em questão de poucos
segundos, … Mas, tempo suficiente para que nos olhássemos sorrindo…

Eu te perguntei porque você me amava, não pra saber SE você me amava,
pois, sinto, percebo, vivo esse seu amor por mim…

Eu te perguntei porque você me amava, para me conhecer melhor, saber o
que estou fazendo de bom e o quanto posso melhorar, como pessoa e como
homem, para fazer você ainda mais feliz…

Agora… Tenho que te confessar uma coisa… O último pedaço de chocolate é
seu, mas… O prazer maior é o meu, de ver você se deliciar e lamber os dedos,
me olhando com aquela expressão satisfeita. Ah… Tem algo mais gostoso que
satisfazer uma mulher bonita e inteligente como você? :))

Você sabe o quanto acredito nas escolhas e, por isso, sei o quanto você
valoriza o fato de estarmos juntos. Tanto quanto eu, você é um ser humano
de alma livre e ciente das infinitas possibilidades que a vida pode nos
proporcionar. E nós escolhemos um ao outro. Não somos perfeitos, mas,
FOMOS ESCOLHIDOS UM PELO OUTRO!!

Escolhemos estar juntos e aprender um com o outro. Sempre…

Por isso é tão natural a nossa química, a nossa sintonia, a nossa capacidade
de deixar que o outro viva sua vida sem a necessidade de máscaras, ou meias verdades…

Não. Eu não tenho dúvidas. Eu apenas quero chegar em casa e beijar você. De
uma maneira como nunca antes nos beijamos… E te amar, como nunca antes
nos amamos. E te amar novamente… E novamente…

Te amo

P.

(Mal enviou o email, pegou o smartphone e abriu o WhatsApp… Procurou o ícone de
email enviado e postou. Guardou o smartphone e ficou imaginando a carinha que ela
iria ficar ao ver a notificação e correr pra abrir o email…)

 

O email dela

 

Eu te amo assim…

De: Ela

Enviada em: Quinta-feira, 04 de setembro de 2013 22:31

Para: Ele

Assunto: Motivos para te amar

 

P…

Ontem você fez uma pergunta que me deixou sem graça… e sem pensar muito, respondi de que qualquer jeito… foi quando estávamos vendo o pôr do sol lá na nossa praia preferida e eu disse “eu te amo”… aí você me perguntou “por quê?”… achei estranho na hora e disse “não tem explicação, eu sinto e pronto!”.

Mas na verdade, tem explicação sim… muitas!

Eu te amo porque os seus olhos brilham de uma forma diferente quando fala da vida.

Eu te amo pelo jeito inocente que você tem de ainda acreditar nas pessoas.

Eu te amo porque você sempre deixa o último pedaço de chocolate pra mim.

Eu te amo porque não tem nenhum café melhor que o seu.

Eu te amo porque você me acorda, mexendo na minha orelha.

Eu te amo porque você tem um sorriso especial que é só meu.

Eu te amo porque você morde os lábios quando tenta disfarçar alguma surpresa pra mim.

Eu te amo porque você me abraça como se pudéssemos nos transformar em um só.

Eu te amo pelas palavras de incentivo e compreensão que você sempre tem pra me dar.

Eu te amo porque é bom demais beijar o sinal no cantinho da sua boca, enquanto você tenta roubar o meu beijo inteiro…

Eu te amo porque estar ao seu lado é maravilhoso, mesmo quando estamos quietos.

Eu te amo porque confio em você.

Eu te amo porque mesmo tendo milhões de outras possibilidades, é ao seu lado que quero estar.

Eu te amo porque admiro quem você é… em todos os sentidos.

Eu te amo pela sensibilidade que transborda dos seus olhos ao ver a dor do outro.

Eu te amo pela mania linda que você tem de sempre ajudar quem precisa.

Eu te amo porque você tem defeitos e está longe de ser alguém perfeito.

Eu te amo de manhã por que sei que você fará parte do meu dia, a tarde por que sei que vai me mandar alguma mensagem dizendo qualquer besteira e a noite porque posso sentir que na próxima manhã estaremos juntos novamente.

Eu te amo porque não temos só química na pele, mas na alma também.

Eu te amo assim… da maneira mais simples que consigo, sem esforço nenhum…

Te amar é como respirar… natural e fundamental!

E é por tudo isso e mais outros milhões de detalhes, que eu te amo…

 

Se você ainda tiver dúvidas, posso listar um a cada dia e nunca me faltarão motivos.

 

EU TE AMO

Beijos,

L.

 

Amor verdadeiro

 

Texto: Pedro Cordier


De: Ele
Enviada em: Quinta-feira, 22 de agosto de 2013 00:37
Para: Ela
Assunto: Amor verdadeiro

 

Nossa… Eu nem sei por onde começar, L…

Eu estaria mentindo se dissesse que não havia percebido uma mudança no seu
comportamento. Você começou a ficar mais ciumenta em relação a várias coisas e,
se isso já estava me deixando meio grilado, agora estou completamente, sem ação…

A Patrícia não é nenhuma intelectual, mas, ela é bem divertida. Bem… Não é tão
divertida assim, mas, é uma pessoa… Uma pessoa… Tá bom!! Ela é bem chatinha,
mas, é um espetáculo de curvas, hein!!?? :))

Escrevi sobre a “Miss Bumbum” e não estou imaginando você dando aquela risada
gostosa de outrora, quando contávamos nossas aventuras amorosas um para o
outro… Estou imaginando você séria e até um pouco irritada, somente de ler a
respeito de outra mulher… Fiquei tenso só de pensar nisso…

É isso que você quer??? Transformar esses quase nove anos de amizade verdadeira
em uma crônica de uma morte anunciada? SIM! Pois, é isso que nós achamos dos
relacionamentos, lembra?

Lembra quando eu te dizia que os homens viam sexo na frente de tudo?

Lembra quando eu tive que passar a noite na sua casa após você se deixar levar
por aquele advogado candidato a príncipe, que virou sapo logo após  atingir o seu
objetivo e transar com você pela primeira vez? O que eu lhe disse aquela noite?
Que o sexo era uma coisa e o amor outra e que, quando você misturava as duas
coisas, a ressaca era quase certa…

Ou seja… Nos amamos tanto, que tenho muito medo de estragar tudo por causa
de uma atração. Não te culpo, afinal, sou realmente um charme (hehehe!! Não
resisti!!), mas, vale a pena arriscar perder seu melhor amigo pra tentar ganhar um
namorado enrolado como você SABE QUE EU SOU? Você vai mesmo querer viver
ao lado de um cara que assistiu “O homem que desafiou o diabo” 5 vezes e vive
repetindo “melhor que mulher, só cangote de mulher”, quando passa um rabo de
saia?

Ou, uma situação ainda pior… Será que você acha que, namorando com você, eu vá
mudar do vinho para a água?? É mesmo?? Tu tá de brincation uiti mi??

E, outra coisa… Você está diferente… Pra PIOR! Tá chata, reclamona, enjoada…
Como falei, parecendo NAMORADA GRUDENTA que, em termos de encheção de
saco, só perde pra… Aliás, só empata com… com… Não consigo mentir… NADA
GANHA, em termos de encheção de saco, pra namorada grudenta!!

Os nossos papos descompromissados no WhatsApp serão substituídos por ligações
tediosas TODA NOITE.

As nossas ligações surpresas, a qualquer hora da noite, pra contar a resenha após
voltar de algum “Reggae bala”, vão, simplesmente, sumir…

E as suas gargalhadas, imaginando a cara de besta das garotas que caem no
manjadíssimo jogo de cartas com os cartões de crédito? Você já chorou, inúmeras
vezes, de tanto rir, de cada garota que eu peguei usando esse truque barato,
lembra? Você sempre dizia: “Eu nunca ri tanto na minha vida!”. E eu sempre
respondia: “Da próxima vez, você vai rir ainda mais!” – e te enchia de cócegas pra
mostrar como você iria rir da próxima vez..

Já tivemos inúmeras oportunidades de transar, é verdade, mas, apesar de você
ser uma mulher belíssima, inteligente e divertida, sempre procurei preservar essa
nossa amizade. Não se deixe enganar pela tentação… A paixão é tinhosa. Deixa a
gente cego…

Eu não quero perdê-la!! Por favor, não leve embora a minha melhor amiga, única e
inigualável, para deixar uma namorada ciumenta, e igual a tantas outras, no lugar
dela!! Fora que o problema não é só você…

Eu vou me sentir frustrado sabendo que não poderei ser o namorado que você
merece. Não vou conseguir fazer aquelas juras de fidelidade eterna e, ainda por
cima, ter que cumprí-las. pelo fato de que nunca menti pra você…

Seria mais que frustrante. Seria decepcionante saber que você iria preferir
escolher ficar com um namorado mais ou menos, ao invés de continuar a ter O
MELHOR AMIGO DO MUNDO E DA BAHIA!!

Nós nos amamos porque aceitamos e respeitamos um ao outro COMO NÓS SOMOS!
No caso de nos relacionarmos como namorados, você não iria me aceitar do jeito
que sou. Iria começar a me podar, me policiar… Ainda mais conhecendo meus jogos
e artimanhas… Não, L… Não dá!!!

Você pediu ajuda e eu vou te ajudar, impedindo que você caia numa fria… Se
apaixonar pelo melhor amigo não é algo totalmente inusitado. Já até ouvi falar de
um ou outro caso que veio a dar certo, mas, não um cara como eu…

Te amo demais pra te magoar, te trair, mentir pra você… TOC, TOC, TOC!!! Deus é
Pai!!! TE AMOS DEMAIS, L!!! Você é a irmã que nunca tive. Uma das pessoas mais
importantes da minha vida!!

Apesar de você ter umas pernas maravilhosas, uma boquinha que… Nooooossa…
E outros atributos físicos que deixariam muitas menininhas de 18 anos se roendo
de inveja, nunca, jamais, quero perder a sua confiança e o seu respeito, fingindo ser
outra pessoa!!

Vou até fingir que nunca recebi esse seu email, pois, acredito que será melhor pra
você, se nem tocarmos mais nesse assunto, mas, quero deixar claro uma coisa: me
senti lisonjeado, uma das pessoas mais sortudas do mundo, em ter recebido esse
seu email!

Obrigado, de coração, por confiar em mim o suficiente pra expôr seus
sentimentos, assim… De uma forma tão verdadeira…

TE AMO. Hoje, ainda mais do que ontem…

Beijos,

P.

(Enviou o email, com um questionamento: que homem não ficaria a mil,
imaginando conquistar uma mulher tão linda? O problema era que, pra ele, ela não
era só linda. Ela era especial. Uma mulher pra ser amada, respeitada e tratada com
carinho pra todo o sempre. Coisa que uma relação de namorados não permitiria.
Não pra ele. Não pra sempre, como ela merecia…)

Veja aqui o início da história


Me apaixonei pelo meu melhor amigo

De: Ela

Enviada em: Quinta-feira, 22 de agosto de 2013 14:36

Para: Ele

Assunto: Sentimento estranho

 

P…

Esse email é para pedir desculpas pela nossa briga de ontem!

Sei que me excedi e perdi o controle… fiquei nervosa e acabei falando coisas que poderiam te ofender.

Eu não gosto mesmo dessa nova menina que você está saindo… acho burra, meio esnobe e se resume à um corpão e alguns pedaços de tecidos que ela deve chamar de roupa… acho vulgar e pronto! Desculpe… lá vou eu começando a ofender a Miss Bumbum de novo!

Somos amigos há quanto tempo mesmo? Parece que nos conhecemos ontem, mas já são oito, quase nove anos. Vivemos tantas coisas juntos… apoiamos as nossas crises, somos a melhor companhia em viagens, você já me deixou dormir no seu ombro, enquanto eu chorava por algum canalha, eu já fiz papel da sua namorada para te livrar de mulher grudenta sem noção… enfim, são tantas histórias, momentos… e no meio de tudo isso, muito amor!

Eu sei que você já deve ter percebido que estou meio “diferente” nos últimos dias… tenho implicado com as suas saídas com outros amigos, com as suas paqueras, até com a camisa que você estava usando no sábado, eu impliquei.

E então ontem, no meio da nossa discussão você disse “não estou reconhecendo a pessoa que eu adoro ter por perto, você está parecendo namorada chata”… e foi aí que a minha ficha caiu.

Nasceu em mim um sentimento diferente em relação à você… é como se eu continuasse amando o meu amigo, mas ao mesmo tempo querendo que ele esteja ainda mais próximo… é como se a minha necessidade passasse de um simples whatsapp no final da noite, para uma ligação onde eu possa ouvir a sua voz.

É como se eu não quisesse mais nenhuma outra mulher perto de você… é como se o contato com os seus olhos passasse de confortável para desconfortável… é como se eu estivesse apaixonada por você…

É isso… eu estou apaixonada por você!

Não sei o que fazer com essa descoberta e nem como agir. Nunca passou pela minha cabeça essa história de “amizade colorida”… não é isso o que eu quero. Já tivemos inúmeras oportunidades de transar, dormimos na mesma cama algumas vezes, mas em todos aqueles momentos não existia nenhuma intenção a mais da minha parte… da nossa parte.

Mas agora tudo mudou… as coisas estão confusas!

Não posso alimentar essa paixão e ao mesmo tempo não posso me afastar de você… eu não consigo não te ver ou não falar… tudo o que acontece comigo eu quero te contar, pedir opinião, quero compartilhar o que é engraçado e o que é triste… já não consigo distanciar a minha vida da sua.

E ao mesmo tempo… não sei o que farei com essa vontade, que agora cresce mais e mais, de te beijar… de saber como é o seu beijo… um beijo diferente de todos os que já demos.

Me ajuda! Você me salva de todas as situações em que não consigo sair sozinha, então me ajude nessa também. Se eu pudesse fecharia os olhos até tudo passar e quando abrisse novamente, as coisas estariam como antes.

Jamais tivemos segredos e eu não poderia esconder de você tudo isso que está acontecendo comigo. Nada que se passou na minha vida amorosa é comparável com esta situação… nada! Eu diria que é o momento mais conflitante que o meu coração já passou.

Me apaixonei pelo meu melhor amigo! O que eu faço? Mando a história para algum programa de rádio e espero que um locutor de voz grave e sensual me diga o que fazer? Fujo para as montanhas? Me castigo?

Não sei… pela primeira vez na vida, estou sem resposta…

Beijos,

L.

(enquanto escrevia, conseguia ver mentalmente todos as expressões que o rosto dele teria ao ler aquele email… sabia que a primeira reação seria coçar o queixo, depois levaria as duas mãos até a cabeça e bagunçaria o cabelo todo… daquele jeito que ele faz quando está nervoso… mas mesmo o conhecendo tão bem, não tinha a menor ideia do que ele acharia daquilo tudo)

 

Um dia de cada vez…

 

Texto: Pedro Cordier


De: Ele
Enviada em: Domingo, 4 de agosto de 2013 20:52
Para: Ela
Assunto: Um dia de cada vez…

 

L…

Demorei de responder (adiando, inclusive, nosso último encontro) pois, nunca me
senti tão confuso em toda minha vida…
Não posso negar (nem quero), o quanto você é importante na minha vida.
Todas as vezes que nos separamos, quando trocamos o beijo de despedida, fica um
gostinho de “quero mais”…
Nesses dois anos que estamos juntos, nunca mentimos um para o outro e não vai
ser agora que vai ser diferente.

Você tocou em um ponto fundamental da história: Ficamos com o que há de melhor
no outro! Isso é algo que não pode ser desprezado! Pelo contrário, é algo que deve
ser bastante valorizado e cuidado.

As escolhas fazem parte de nossas vidas. Mais do que isso, nossa própria vida vai
sendo construída de acordo com as escolhas que fazemos a todo instante…

Quando nos esbarramos naquele supermercado, não foi por acaso. Não acredito
em sorte ou coincidência. Acredito em ESCOLHAS. Eu escolhi ser gentil, pedir
desculpas e ajudar você a catar todos aqueles tomates que se espalharam. Você
escolheu sorrir da situação e aceitar a minha ajuda. Nós escolhemos terminar as
compras conversando e trocando dicas de pratos e ingredientes à base de molho
vermelho… 🙂

Dali por diante, fomos nos conhecendo, nos apaixonando e vivendo momentos,
cada dia mais significativos e marcantes em nossas vidas…

Fico feliz que você não tenha dúvidas do meu amor, pois, nunca escondi esse
sentimento que foi tomando conta do meu coração, até transbordar naquele
primeiro “EU TE AMO”, que sussurei em seu ouvido, vendo aquele pôr-do-sol,
maravilhoso, quando te levei pra conhecer Massarandupió. Eu tinha certeza que
você se sentiria à vontade naquele lugar que exala liberdade em cada canto…

E essa última viagem… Ahhhh… Conhecer as lindas praias banhadas pelo Mar
Mediterrâneo em Marseille, as mil fontes de Aix-en-Provence, a arena romana de
Nimes, a comida típica de Nice… São tantas lembranças…

Foram duas semanas maravilhosas, onde pudemos, após 2 anos, conviver um
pouquinho mais a fundo, nos deparando com detalhes que só a rotina pode nos
apresentar, entre elas, simplesmente desmaiar de cansados, juntinhos…

Essa viagem vai ficar, com certeza, marcada, pra sempre, em minha vida!!

Por outro lado, eu tenho uma família, 3 filhos e uma posição social que, pelo menos
por enquanto, não suportaria uma reviravolta desse tipo em minha vida…

A minha filhinha caçula, Laurinha, tem apenas 3 anos e me espera, quase todos
os dias, para ouvir historinhas antes de dormir. Meus filhos Matheus, de 12, e
Rodrigo, de 14, estão passando por uma fase difícil na escola, pois, não estão se
entendendo muito bem com a mãe e eu tenho sido fundamental para ajudar a
minha família a passar por esse momento tão delicado…

Por último, não posso dizer que não gosto da minha esposa. Ela esteve comigo no
começo de tudo e me deu forças pra conquistar tudo que conquistei até aqui. Não a
amo mais, é verdade. Mas, tenho muito carinho e gratidão por tudo que ela fez por
nossa família, inclusive, se sacrificando profissionalmente para cuidar das crianças.
Imagine o quanto ela está sofrendo com essa fase difícil dos meninos?

No meio disso tudo, está a nossa relação. Meu porto seguro, pra onde rumo sem
pensar em mais nada… Quando estou com você, abro um enorme parênteses em
tudo e curto, cada momento que estamos juntos… Não posso, sequer, imaginar
a possibilidade de deixá-la, pois, isso causaria, em mim, uma imensa dor, mas,
também não posso largar a minha família nesse momento.

Nós estamos envolvidos DE VERDADE. Não estou com você pela metade, mas,
inteiro, todas as vezes que nos encontramos.

Eu te amo DE VERDADE. Somos amantes e amigos. Você me dá prazer na cama,
na mesa, no sofá… Em qualquer lugar que estejamos juntos, independente do que
estejamos fazendo, no final, tudo vai ser uma delícia…

Eu não posso te dizer que a nossa situação vai ser resolvida rapidamente. Não
posso te assegurar que estaremos casados na próxima semana, mês ou ano…

Só posso te dizer, mais uma vez, que EU TE AMO. MUITO. E que a sua companhia
me faz o homem mais feliz do mundo… Fora isso, nesse momento, não posso
fazer promessas que eu não venha cumprir e ver o nosso relacionamento, que
foi construído em cima de sinceridade, ruir por causa de ansiedade, insegurança,
desconfiança e demais sentimentos que não gosto, sequer, de escrever a respeito…

Se você quiser, tanto quanto eu, continuar essa relação, vamos continuar vivendo
cada dia, degustando cada momento e nos amando como se não houvesse
amanhã… Não sabemos nada sobre o futuro, mas, se formos escolhendo, em cada
pequenina escolha do dia-a-dia, ficarmos juntos, tudo vai acontecer da melhor
maneira possível, para todos…

Um grande beijo!!

P.

(ele teve medo que esse email pudesse ser o início do fim, mas, nem por um momento,
pensou em mentir, enganar, iludir. Ele acreditava na verdade e nas consequências
que ela traz para a nossa vida…)

Hora de decidir

De: Ela

Enviada em: Quarta-feira, 14 de agosto de 2013 20:31

Para: Ele

Assunto: Hora de decidir

 

P…

Você acabou de sair daqui da minha casa, acabamos de nos beijar e prometer que nos veremos, no máximo, daqui há dois dias. E tem sido assim… estamos sempre tentando deixar tudo programado e nos cercando de todos os cuidados possíveis.

Até quando?

Eu nunca achei que seria fácil, mas também nunca achei que a nossa história duraria tanto tempo. Sempre fugi de homens comprometidos… estar  com você não foi algo planejado… simplesmente, aconteceu!

E lá se vão dois anos em que nos dividimos, nos arriscamos, nos separamos, voltamos… mas acima de tudo, que nos entendemos. Nunca fomos aquele casal de amantes onde ele mente e ela finge que acredita… sempre fomos muito sinceros dentro do nosso universo paralelo. Fugimos aos padrões dos amantes comuns… nunca brigamos por não podermos passar festas de final de ano juntos… as minhas viagens eram programadas nessas datas, exatamente, para a sua ausência não me afetar.

Não tenho dúvidas do amor que você sente por mim e entendo a sua vida com filhos e um casamento sustentado, principalmente, por elos familiares. Nunca cobrei nada porque no fundo, essa situação sempre foi muito cômoda para mim… me permitia ser livre, independente e no momento da carência, ter  um homem carinhoso, inteligente e que sabe fazer tudo o que eu gosto.

Fico apenas com a sua parte boa… a sua alegria é minha, os meus espaços não são invadidos pelas suas roupas e objetos, o seu melhor sexo é meu e as melhores conversas também, afinal não temos questões de rotina para resolver.

Tudo isso parecia suficiente para mim… até a última loucura que fizemos.

A nossa viagem para o interior da França, foi a coisa mais maravilhosa que já me aconteceu. A adrenalina de embarcarmos juntos sem sermos vistos, a desculpa que você inventou sobre um congresso que nunca existiu e o nosso sorriso bobo por podermos andar de mãos dadas pelas ruas, em um lugar onde ninguém nos reconhecia. Foi mágico!

Então vem a parte mais curiosa… convivi com você por 15 dias seguidos… dormindo, acordando, conhecendo o seu humor matinal (ou a falta dele), vendo a bagunça que você fazia no armário, vendo você se barbear, nos compreendendo nos dias em que estávamos cansados demais de andar e sem disposição para qualquer outra ação que não fosse dormir… enfim, foram dias encantadores tendo você só pra mim.

Depois que voltamos compreendi o que estava acontecendo comigo… mesmo estando juntos durante todo esse tempo, nunca percebi que te amava. Sempre tive um sentimento grande, calmo e confortável em relação à você, mas nunca achei que fosse amor. Sabia que algo forte me impedia de te deixar, mas acreditava que era mais diversão que qualquer outra coisa.

Ouvia você me dizer “eu te amo” várias vezes, mas nunca senti vontade de retribuir a frase. E agora tenho necessidade de dizer… a todo momento!

Talvez você argumente que 15 dias juntos sem interrupção, não sejam suficientes para amar alguém… e é verdade. Eu não comecei a te amar na viagem… eu já te amava e não sabia… foi acontecendo aos poucos, sem que eu me desse conta.

Descobrir esse sentimento foi muito bom… parece que agora tudo tem mais sentido.

Começo a questionar o que antes não parecia tão importante… será que já não é hora de nos envolvermos de verdade?

Não somos feitos de meias palavras… somos inteiros, ainda que pela metade… a ideia de sermos completos, me parece feliz. Mas quero saber a sua vontade… não me poupe de nada ou tente agir de alguma forma que eu saiba que “não é você”.

Já é tempo de decidirmos para onde vamos…

Não quero medir a nossa história através de dias, horas, minutos… quero medir pela quantidade de vezes que você me faz sorrir, suspirar… pelos inúmeros momentos só nossos que são sempre tão especiais.

Mas antes da próxima estação, dos nossos aniversários, do Natal… antes do próximo pôr do sol, eu preciso saber o que você pensa.

Eu quero começar a escrever a nossa história em parágrafos e não em pequenos parênteses. Você também quer?

Beijos

L.

(ela sabia que seria difícil para ele, mas precisava daquela resposta)

 

Pin It on Pinterest