Aspecto leste do céu da Bahia na primeira hora do fevereiro de 2014. Blog O Guardador de Estrelas. www.stellarium.org

Aspecto leste do céu da Bahia na primeira hora de fevereiro de 2014. Blog O Guardador de Estrelas. www.stellarium.org

Olá, amigos!

Todo o início de mês, aqui no blog, nós contamos com uma coluna chamada Efemérides Astronômicas. Efeméride, essa palavra um tanto engraçada, significa uma relação de eventos dignos de nota, previstos para ocorrerem em um determinado espaço de tempo, sobre um assunto específico. Assim, existem efemérides do tipo esportiva, política, religiosa, etc. No caso do nosso blog, as efemérides que interessam são as do tipo astronômicas.

No entanto, devido ao volume de postagens que viemos tendo, as primeiras postagens do mês vão ficando para trás rapidinho, de modo a se tornarem menos evidentes e mais difíceis de acessar. Por isso, experimentaremos dividir as efemérides do mês em três partes, cada qual cobrindo aproximadamente um terço do mês.

Esperamos que assim, as efemérides astronômicas se tornem mais evidentes e acessíveis aos amigos e visitantes de O Guardador de Estrelas, cobrindo períodos mais próximos ao dia em que o artigo foi postado e facilitando que você as consulte para programar suas observações do céu. Então, vamos lá!

Efemérides astronômicas de 1 a 10 de fevereiro – 2014:

Quando janeiro foi embora e fevereiro chegou, a constelação que estava ascendendo ao céu sobre o horizonte leste  era a Balança, onde, logo aos primeiros minutos do mês nasceu Saturno. Naquele momento, Marte  já estava no céu, à meia altura entre o horizonte leste e o zênite, em conjunção com a estrela Alfa da Virgem (Espiga), enquanto Júpiter, em Gêmeos, perdia altura no ocidente.

Depois ascenderam ao céu sobre o horizonte, as constelações do Escorpião, seguida do Sagitário. Vênus nasceu na constelação do Escudo e quando esta ganhava certa altura em relação ao horizonte, os pássaros começaram a anunciar a hora alva do dia.

O primeiro dia de fevereiro alvoreceu pouco luminoso na Cidade do Salvador, com o céu nublado por nuvens úmidas, donde pendiam cortinas d’água que se arrastavam sobre o mar e passavam ao largo da costa, indo algumas ter com a orla na altura da praia da Armação.

O Sol, como de costume, encontrou fevereiro na constelação do Capricórnio, embora, como vimos em artigo recente, aqui no blog, o signo astrológico vigente seja do Aquário. Nossa Estrela Mãe, no entanto, só alcança as estrelas do Aquário a partir do dia 15 de fevereiro.

Na primeira metade do mês de fevereiro, o Sol se encontra na constelação do Capricórnio. Blog Explorando o Céu. www.stellarium.com

Aspecto do Sol em relação às constelações de fundo, no primeiro terço do mês de fevereiro. Blog O Guardador de Estrelas. www.stellarium.com

Mercúrio, o mensageiro alado, começa o mês de fevereiro na constelação do Aquário. Para quem tiver uma vista muito privilegiada para o oeste, talvez seja possível observá-lo brevemente aos crepúsculos vespertinos dos primeiros três dias do mês; depois o pequeno planeta se torna invisível, por começar a entrar em conjunção com o Sol.

Mercúrio e a nomenclatura de seus principais acidentes geográficos. A região lisa, em cor clara na imagem, assim como mais de 50% de Mercúrio, todavia esperam por ser mapeadas. Imagem: NASA. Blog O Guardador de Estrelas.

Mercúrio e a nomenclatura de suas principais crateras e acidentes geográficos. Muitas de suas crateras receberam nomes de escritores, músicos, mestres da arte e pensadores. A região lisa em cor clara, no alto à direita, assim como mais de 50% de Mercúrio, todavia esperam por ser mapeadas. Imagem/arte: NASA. Blog O Guardador de Estrelas.

Vênus, o mais feminino entre os astros do céu, iniciou o mês de fevereiro na constelação do Escudo, próxima ao Sagitário, anunciando os crepúsculos matutinos.

Vênus possui dimensões parecidas com as da Terra. Sua circunferência equatorial é de aproximadamente 38 mil km, enquanto a da Terra é de 40 mil. Porém, as semelhanças não vão muito além disso. Vênus é o planeta mais quente do Sistema Solar, graças ao efeito de estufa causado por sua densa atmosfera de dióxido de carbono, que retém o calor mesmo durante a noite.

Afrodite para os gregos, Vênus passará uma longa temporada no papel de “Estrela D’alva”, em cartaz no céu das madrugadas. Se você tem o costume de se levantar antes do Sol, observe no lado leste do céu e você verá Vênus como o astro mais evidente e facilmente identificável. Para os soteropolitanos que irão ver o Sol nascer amanhã, no Rio Vermelho, e para todos os baianos que consagram o 02 de Fevereiro à Iemanjá e amanhã irão ver o Sol nascer no mar, é uma boa pedida observar Vênus, que, como a celebrada Mãe das Águas do Mar, também é representada pelo signo feminino, em nosso costume ancestral de atribuir características humanas às formas de energia que se constituem nas forças da natureza.

Vênus permanece na constelação do Escudo até o dia 09, quando alcança os limites oficiais da constelação do Sagitário.

Vênus revoluciona em torno do Sol a cada 225 dias e possui dimensões parecidas com as da Terra. Mas as diferenças são inconciliáveis. Imagem: NASA. Blog O Guardador de Estrelas.

Vênus revoluciona em torno do Sol a cada 225 dias e possui dimensões parecidas com as da Terra. Mas as diferenças são inconciliáveis. Imagem: NASA. Blog O Guardador de Estrelas.

Marte vem de uma longa temporada afastado do grande público, nascendo discretamente nas madrugadas, a cada dia um pouquinho mais cedo. Quando fevereiro chegou, encontrou Marte em Virgem, próximo à estrela Espiga.

O Planeta Vermelho, como também é conhecido, é bem menor do que a Terra, mas possui várias semelhanças e compatibilidades. Certamente, se não houver nenhum retrocesso grave e irreversível na forma como a astronáutica está evoluindo, uma missão tripulada à Marte será o próximo Bojador a ser ultrapassado, na incipiente era das navegações de nosso tempo.

Ares para os gregos, Marte para romanos, o planeta vizinho passará todo o primeiro terço do mês em Virgem. No dia 19 entrará em conjunção com a Lua, no giboso crescente. Mas até lá, voltaremos à falar de Marte.

As Ravinas de Marte denotam indícios da ação de água em estado líquido, na Cratera de Newton, em Marte. Imagem: MGS/NASA. Blog O Guardador de Estrelas.

As missões da NASA, enviadas à Marte nos finais dos anos 1990, reforçaram as suspeitas de existir água líquida em Marte, em determinadas condições. Em 2003, com equipamento fotográfico de altíssima resolução, a Mars Global Surveyor capturou imagens em detalhes do que parecem ser sulcos abertos no solo extremamente seco de Marte, que denotam curso de água em estado líquido, abertos desde a borda superior até o nível mais baixo de uma pequena cratera, situada dentro de outra cratera maior e mais antiga, a Cratera de Newton, em Marte. A conclusão dos geólogos planetários envolvidos na missão é de que possivelmente a água líquida que formou os sulcos seja proveniente do derretimento de gelo, que há anos sabemos existir em Marte. Imagem: MGS/NASA. Blog O Guardador de Estrelas.

Júpiter tem sido a grande atração do céu de janeiro e permanecerá no centro das atenções em fevereiro. Você já o viu? Não? Por quê?

Olha, se você ainda não viu Júpiter este ano, você precisa experimentar. É fácil, delicioso e gratuito, e ele se apresenta todas as noites no céu de algum lugar próximo à você.

Fevereiro encontrou Júpiter na constelação dos Gêmeos, onde ele já está há meses e onde tem surgido com o céu ainda azul do final da tarde, após o ocaso do Sol. Se você ainda não o identificou no céu, esta será uma boa semana. Em algum momento o bom tempo há de permitir, e no dia 10, não perca! A Lua nascerá há poucos graus de distância aparente de Júpiter. Será uma boa oportunidade para identificar o planeta. Convide outras pessoas, anuncie esta notícia: Dia 10 de fevereiro, encontro marcado com Júpiter e Lua no quadrante leste do céu, nos últimos tons de azul do dia.

Aspecto leste (L) do céu da Bahia, às 18horas e 20 minutos de 10 de fevereiro de 2014. Encontro de Júpiter e Lua na constelação dos Gêmeos. Blog Explorando o Céu. www.stellarium.org

Aspecto leste (L) do céu da Bahia, às 18horas e 20 minutos de 10 de fevereiro de 2014. Encontro de Júpiter e Lua na constelação dos Gêmeos. Blog O Guardador de Estrelas. www.stellarium.org

Saturno é o mais distante dos planetas conhecidos desde a antiguidade. E por assim ser, entre os cinco planetas que podemos observar a olho nu, é o que parece percorrer seu caminho no céu mais lentamente, como se tivesse tempo suficiente e não tivesse pressa alguma. Por isso os gregos o chamavam de Cronos, o Deus Tempo.

Tenho o acompanhado há dezoito anos. Já o vi representando vários aspectos distintos: senhor de um belo halo de luz em torno de si, seus anéis, e também já o vi sem anel algum, quando pelo ângulo de perspectiva os anéis ficam no mesmo plano de visada do observador e se tornam invisíveis. Já o vi modesto e magnânimo, indo e retroagindo, e tenho até registrado em meus diários o primeiro dia que o identifiquei no céu. Pelas barbas de Saturno… Isso faz tempo! Mas para Saturno, esse encontro aconteceu a menos de um ano atrás, pois um ano para Saturno valem por 29 dos nossos. Ou seja: vinte e nove anos, aproximadamente, é o tempo de revolução de Saturno em torno do Sol.

Mesmo o fevereiro de 2014, que um dia parecia longe, chegou a tempo de ver Saturno nascer no dia primeiro, quando na Bahia já haviam passado dez minutos da zero hora. Estava lindo, Saturno, como quase sempre. Vestido em um tom de amarelo vivo, cheio de anéis…

O veremos nascer por todo o mês na constelação da Balança, e voltaremos a ele em momento oportuno.

O sistema de Anéis de Saturno, o planeta, seu crepúsculo e a umbra incidindo por anéis e Luas. Imagem: Missão Cassini/NASA. Blog O Guardador de Estrelas.

O sistema de anéis de Saturno, sua sombra incidindo no planeta e causando penumbra no hemisfério norte; a dicotomia do dia e da noite, da luz e da umbra, separados pelo crepúsculo. E a sombra de Saturno se projetando nos anéis do lado contrário à incidência solar. Imagine as paisagens que existem nas Luas de Saturno... Imagem: Missão Cassini/NASA. Blog O Guardador de Estrelas.

A Lua, nossa querida Lua!

Desde o último dia do janeiro a Lua surgiu como um delgado crescente no céu de muita gente. Aqui, na Cidade da Bahia, o tempo não ajudou. Quiçá a tenham visto nossos amigos no interior.

Ainda há pouco, após o ocaso do Sol deste primeiro dia de fevereiro, que vi nascer e, já não tarda chega ao fim, a Lua pôde ser vista no poente, fininha, sorridente.

A dica agora é observá-la crescer, ao longo de toda a semana que se inicia amanhã, levando em consideração que segunda-feira é o segundo dia, e que hoje é noite de sábado.

Se o bom tempo permitir, e ele há de permitir em alguns momentos, veremos a Lua “crescendo” dia após dia, se tornando cada dia mais cheia, cheinha. Acompanhe seus movimentos.

Aqui vai a agenda da Lua até o dia 10 de fevereiro. Fique ligado!

Aspecto oeste (O) do céu da Bahia ao primeiro crepúsculo vespertino do mês. Lua e Mercúrio em Aquário. Blog O Guardador de Estrelas. www.stellarium.org

Aspecto oeste (O) do céu da Bahia ao primeiro crepúsculo vespertino do mês. Lua e Mercúrio em Aquário. Blog O Guardador de Estrelas. www.stellarium.org

Dia 01 Lua em seu aspecto delgado crescente visível em Aquário, após o ocaso do Sol.

Dia 02, 03 e 04 Lua crescente em Peixes.

Dia 05 Lua passa a cerca de 9º de Hamal, estrela Alfa do Áries.

Dia 06 Lua em Áries.

Dia 07 Lua passa a cerca de 6º das Plêiades, na constelação do Touro.

Dia 08 Lua passa a menos de 5º de Aldebaran, estrela Alfa do Touro.

Dia 09 para 10 a Lua deixa o Touro, passa por Orion e alcança os Gêmeos.

Dia 10 Lua nasce em Gêmeos, com seu aspecto giboso crescente, a cerca de 5º de Júpiter.

Desejo a todos um excelente domingo, uma semana produtiva, feliz, e com boas observações do céu.

Forte abraço a todos!