Em 2019 o projeto pedagógico De Olho no Céu, das turmas do terceiro ano fundamental da Escola Despertar chega à sua décima edição

Projeto De Olho no Céu 2019. Terceiro ano fundamental Escola Despertar. Museu Parque do Saber. Feira de Santana. Fernando Munaretto.

De Olho no Céu 2019: noite de lançamento. Museu Parque do Saber.

Olá, pessoal!

Na noite desta quinta-feira (16) aconteceu o lançamento do Projeto De Olho no Céu 2019, das turmas do terceiro ano fundamental da Escola Despertar, no planetário do Museu Parque do Saber, em Feira de Santana.

Como acontece todos os anos, o evento contou com a presença das famílias, e representou um momento brilhante, alegre e divertido, repleto de aprendizados.

Projeto De Olho no Céu 2019. Noite de lançamento. Escola Despertar. Museu Parque do Saber. Blog O Guardador de Estrelas.

As famílias foram chegando e se reunindo no saguão do Museu Parque do Saber para a noite de lançamento do Projeto De Olho no Céu 2019.

Antes de iniciarmos nossa palestra na cúpula do planetário, nos reunimos no estacionamento do Museu com o propósito de observarmos o céu e identificarmos estrelas e constelações. Identificamos toda a constelação de Orion, visível sobre o horizonte oeste, seguido de seus dois cães, o Maior e o Menor. Vimos Pollux e Castor, que na mitologia Júpiter teria eternizado como estrelas na constelação de Gêmeos, onde também identificamos Alhena, Propus e Tejat. Ao lado, um tanto ofuscado pelo clarão da Lua e das luzes da cidade, conseguimos identificar as estrelas Asellus Australis e Acubens, de Cancer, o Caranguejo. O Leão estava no zênite, e identificamos suas principais estrelas, começando por Regulus, Algieba, Chort, Zosma e Denebola. Depois a Lua, linda, em giboso crescente, próxima à estrela alfa de Virgem, Espiga, que já estava alta no céu de oriente. Mais abaixo vimos Libra, a Balança, e identificamos suas estrelas Zuben el Genubi, Zuben el Shamali e Zuben Algubi. Escorpião ganhava altura sobre o horizonte leste, e identificamos sua estrela alfa, Antares, cintilando seu lindo brilho rubro, além das estrelas Deshubba e Acrab. O ascendente era Sagitário, mas suas estrelas não alcançamos ver. Seguimos pela região do zodíaco que estava oculta sob o horizonte, pronunciando o nome das estrelas principais de cada constelação, até voltar aos Gêmeos, no oeste. No norte identificamos as principais estrelas da Ursa Maior, a nordeste o brilho intenso de Arcturus, do Boiero;  no sul observamos e falamos sobre o Cruzeiro e o Centauro, e sobre a representação celeste que figura na bandeira do Brasil.

Foram feitas muitas perguntas, os pais participaram bastante, e o momento foi muito rico, pleno e divertido.

Projeto De Olho no Céu. Escola Despertar. Ensino fundamental. Astrônomo Fernando Munaretto.

Observando o céu ao ar livre e depois, na cúpula do planetário. A participação dos pais agrega muito valor ao projeto.

Então voltamos ao interior do Museu e nos acomodamos no amplo e confortável salão de projeção do planetário, com seu teto de alumínio em cúpula e ambiente climatizado, e em companhia da habilidosa planetarista Vanessa Machado, que pilotou nossa nave espacial, apertamos os cintos e partimos em uma incrível viagem para fora da Terra, visitando a Estação Espacial Internacional, indo à Lua, Mercúrio, Vênus, Marte, aos planetas gigantes gasosos Júpiter e Saturno, onde visitamos algumas de suas luas.

Foi uma viagem incrível, e a turma interagiu bastante. As perguntas que foram surgindo denotaram toda a perspicácia e sagacidade das crianças, e mereceriam um artigo à parte.

Do ponto de vista pedagógico, foi uma experiência preenchedora, para mim e para toda a equipe de educadores envolvidos. Nossas queridas professoras Edilene, Elisa, Izaura e a coordenadora Alessandra ficaram orgulhosas das turmas. Foi um momento que certamente fará parte das boas lembranças que crianças e familiares vão levar desta fase tão intensa de aprendizados.

Valeu demais, turma, professoras, familiares! Foi muito bom estar com vocês.

Nosso próximo encontro será via videoconferência, e já estou ansioso para revê-los.

A todos, um abraço fraterno e carinhoso, e até lá!

 

 

 

Share This
Leia o post anterior:
Mapas del Infinito

Inspirada em elementos de natureza telúrica e celeste a artista plástica Gaby Lavezzari apresenta sua nova exposição   Eu sempre...

Fechar