Em 1908, na quarta versão do Campeonato Baiano de Futebol, o Esporte Clube Vitória conquistava o seu primeiro título como campeão baiano da primeira divisão. Nesse mesmo exercicio conquistava pela segunda vez consecutiva também o Campeonato Baiano de Futebol da segunda divisão, ou seja, Vitória em dose dupla, neste caso vale o trocadilho. Naquele tempo o campeonato baiano era disputado pelo Internacional, campeão do primeiro torneio, São Salvador, campeão dos torneios de 1906 e 1907, Esporte Clube Vitória, Baiano, Santos Dumont e Atlético.

O time campeão era formado por rapazes brancos da aristocracia baiana, filhos de grandes comerciantes e industriais, a maioria moradores do Corredor da Vitória, Graça, Garcia e Barra. Integrado por Alberto Catharino, Alvaro Tarquínio, Mario Pereira, Adriano Porto, Noé Nunes, Armando Gordilho, Oscar Alves, Fernando Alves, Bernardo Catarino Junior, Oscar Luz, Alfredo Seixas, Mário Muller R.Mc Noir, Galvão e Mário Pereira.

Era um time renovado, diferente da esquadra que estreou no campeonato de 1905. Apenas Alvaro Taquinio, Alberto Catharino, e Oscar Luz integravam o time original que estreara em 30 de abril daquele ano goleando o Baiano por 4 X 0, o segundo gol validado pelo juiz apesar do impedimento. As fotos da época, da autoria do estúdio do fotógrafo alemão Rodolfo Lindemann, revelam alguns detalhes curiosos: o colarinho das camisas, a variedade de tons rubro-negros do vestuário, as mangas cumpridas das camisetas e o bermudão característico da indumentária. O time campeão em 1908 repetia o feito em 1909, praticamente com a mesma formação, neste ano campeão invicto sem sofrer uma única derrota.

O Esporte Clube Vitória que nascera como um clube de cricket passava a priorizar dois esportes: o remo e o futebol e assim seria ao longo das duas primeiras décadas. Foi o remo que motivou o clube a ter uma sede no Porto da Barra, de onde nasceu a expressão Leão da Barra, local onde eram guardadas as embarcações e eram realizadas algumas competições naúticas. A ilustração da revista Semana Sportiva de 1921, revela as cores do Vitória na indumentária do segundo nadador da esquerda para a direita, com as listras no sentido horizontal.

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
O Trio Elétrico Saborosa

Na década de 70 a cachaça da marca Saborosa tornou-se uma das mais apreciadas pelos baianos, cachaça de apelo popular,...

Fechar