Em 28 de outubro de 1901 o jovem José Ferreira Junior improvisou um campo de futebol no Campo da Pólvora, então denominado de Campo dos Mártires; marcou o espaço do gol com duas pedras grandes, dez metros entre uma e outra, mostrou aos amigos a bola de couro que trouxera da Inglaterra e explicou que a brincadeira se chamava football. Contou que fazia sucesso em toda Europa e disse que o jogo consistia em passar a bola no espaço demarcado onde um jogador chamado “Goal keeper” deveria fazer de tudo para impedir.

Zuza Ferreira era morador do Rio Vermelho, de família classe média alta, passara alguns anos em Londres e foi ali que assistiu alguns jogos de futebol. Gostou do que viu. E trouxe a bola, também uma agulha de costurar e uma bomba de encher, conforme relatou Bayma Ferreira, bisneto de Zuza, ao jornalista Paulo Leandro. E no seu entusiasmo em torno da novidade chamou um grupo de amigos para jogar no terreno que lhe pareceu mais adequado e que de fato seria o primeiro campo de futebol da Bahia.

O responsável pela introdução do futebol na Bahia, contudo, não levou a serio a brincadeira. Não se sabe o motivo, mas não há registros de sua presença nas escalações dos jogos que foram realizados naquele tempo. Profissionalmente trabalhava no Bank of London, na filial do Campo Grande. E ao que tudo indica o futebol foi na sua vida apenas a descoberta de uma novidade e o desejo de popularizá-la entre nós.

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
Os anjos capados da igreja de São Francisco

Uma das mais belas manifestações artísticas do barroco brasileiro pode ser apreciada na magnífica talha a ouro da igreja de...

Fechar