Baeeea 1939

Na tarde de 12 de março de 1939 o Esporte Clube Bahia goleou impiedosamente o América Futebol Clube do Rio de Janeiro, um placar de 4X1 a favor do tricolor que assim vingava os baianos das recentes derrotas sofridas na temporada pelo Ypiranga e o Galícia, derrotados pela equipe da então capital do país. O time carioca chegou com toda pompa e circunstância a bordo do navio General Osório e não imaginava sofrer aquele revés. O jogo foi precedido da maior expectativa, a ponto da Rádio Sociedade da Bahia inventar uma transmissão que teria, além da voz do “speaker” como se chamava naquele tempo o locutor, intervalos musicais com a orquestra Jazz Jonas. Deu tudo errado na transmissão, som de péssima qualidade, a mídia não perdoou o vexame.

Mas, quem compareceu ao Estádio da Graça vibrou com os gols de Vareta (2), Jorge e Pedro Amorim. Quando o juiz Luiz Vaintraub apitou o fim da partia a torcida não conteve a sua emoção e saiu pelas ruas da cidade em direção ao Campo Grande cantando uma paródia da música carnavalesca “Jardineira”, de Humberto Porto, a mais tocada no Carnaval de rua e dos salões daquele ano. Então a torcida tricolor tripudiando o adversário cantou: “Oh jardineira por que estas tão triste/Mas o que foi que te aconteceu/Foi o América que caiu do galho/Deu dois suspiros e depois morreu/Oh jardineira!/Por que estas tão triste”.

Na ocasião o técnico do clube escalou o seguinte time: Maia; Bahiano e Tarzan; Mário Ramos, Munt e Guga (Gia); Pedro Amorim, Henrique, Vareta, Marsol (Tintas) e Jorge.

 

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
Centenário de Adroaldo Ribeiro Costa: a emoção de Monteiro Lobato no Teatro Guarany

O professor, jornalista, compositor e teatrólogo Adroaldo Ribeiro Costa, cujo centenário de nascimento transcorre quinta-feira próxima, viveu um dos mais...

Fechar