Você precisa mesmo reclamar ou se lamentar?

Por Luísa Oliveira

Ao longo da vida vamos ouvindo vários ditados prontos do tipo: “Cabeça vazia, oficina do diabo”;  “Deus ajuda a quem cedo madruga”; “No pain, no gain (sem dor, sem ganho)” e um dos mais absurdos que ouvi esta semana: “se está sorrindo agora, é porque vai passar muita raiva depois”.

Em vários lugares que fui essa semana, ouvi pessoas reclamando. Muitas pessoas com quem conversei, disseram que estavam cheias de problemas. Quando perguntei o que estava acontecendo, ouvi coisas do tipo: tenho que levar o carro para a revisão, ir numa consulta médica, fazer supermercado, compras os livros didáticos dos meus filhos. Oi? O que? Como assim? Essas tarefas são mesmo problemas?

Pare um pouco, respire fundo e pense: para que a vida siga seu fluxo, precisamos de coisas básicas como nos cuidar e nos alimentar. Pagar contas, fazer as compras no supermercado, fazer um check up médico, não é problema nenhum. Estas coisas são tarefas que faz parte do roteiro da vida, que nos permite viver bem e com saúde. Todos nós que estamos em sã consciência sabemos que temos que cumprir com essas tarefas.

Foto: acervo pessoal.

Foto: acervo pessoal.

Na minha cabeça, problema seria se, a pessoa precisasse muito fazer um exame ou algum tratamento médico e por exemplo, estivesse desempregada a meses e por isso, não tivesse o dinheiro necessário para tal ou, se a pessoa tivesse se machucado, com uma perna ou um braço quebrado e não tivesse nenhum amigo ou parente por perto que pudesse ajudá-la com as compras do supermercado e estivesse sem comida em casa.

Nossos pensamentos guiam os nossos dias, nosso humor, nossa forma de encarar a vida então pare de inventar problema onde não existe. Você tem que ir a uma consulta médica? Olhe que coisa maravilhosa, você provavelmente tem um bom plano de saúde ou dinheiro suficiente, que lhe permite fazer um acompanhamento periódico e verificar se tudo está em ordem com a sua saúde. Tem que fazer compras de supermercado? Que coisa boa! Você tem a chance de escolher o seu alimento, o que vai levar para sua casa para nutrir o seu corpo e da sua família. Quantas pessoas você imagina que sonham em ter condição de entrar em um supermercado e escolher o que levar no carrinho, o que vai comer por uma semana e não tem essa condição?

É que nem o povo “eternamente muito ocupado”, que tem muito trabalho para fazer, que está sempre arrancando os cabelos fora de tantas obrigações a cumprir? É isso mesmo? É realmente preciso viver assim? Pare, respire fundo, tire os sapatos, coloque os pés bem grudadinhos no chão, aterre e reflita. Você é realmente a pessoa mais ocupada do mundo ou você apenas entrou na onda de achar que é bonito dizer que “não tem tempo para nada” e se sente importante dizendo que não tem tempo nem para ir ao banheiro?  Não é falta de organização? Você não perde muito tempo durante o expediente, batendo papo no cafezinho ou fuçando as redes sociais?

Nossos pensamentos e nossa forma de olhar a vida, fazem nossa realidade e refletem na nossa saúde física e mental. Se ame, se respeite, se olhe com carinho, preste atenção nos seus pensamentos, reveja a forma de encarar tudo e viva leve, tranquilo e feliz. A vida é boa, muito boa o tempo todo, não perca tempo, viva muito sem muito mimimi!!! Um xero, Lulu.

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
Teste de Pisada

Leitoras e Leitores, Início de temporada e os atletas de corrida e triathlon estão fazendo treinos de força, resistência, testes...

Fechar