Leitoras e Leitores,

A gente para de procurar monstros embaixo da cama, quando descobrimos que eles estão dentro de nós. Para uns pode demorar um pouco mais para encontrar essa verdade, mas cedo ou tarde, todos nós vamos descobrir. Quando você olhar para dentro de si, mergulhe fundo, mas vá firme, por que pode doer, afinal, você confrontará seus monstros, mas se não os enfrentar poderá doer mais e, pior, para sempre.

Foto: Thiers Chagas.

Foto: Thiers Chagas.

Quantas vezes, no trabalho, na pós-graduação, ou mesmo em assuntos domésticos, fugimos daquilo que nos incomoda?

Melhor enfrentar seus medos e inseguranças e superá-los, ainda que com dificuldade, mas você sairá mais forte e, por que não, com a sensação de vitória. Estimule suas equipes a enfrentarem seus monstros. Se o momento é de crise, serão mais monstros com quem lutar, mas use a crise como oportunidade para se motivar a inovar.

Angústias, medos, temores, fugas… confronte! Vá em frente! Livre-se de sua Moby Dick, mate seu dragão, supere, conquiste, lute, vença! Sim, você pode, nós podemos! Só não fique parado, ou eles – seus monstros – lhe engolfarão!

Os contos que escrevi em “Sobre mares e monstros e outras histórias” contém muitos pesadelos, medos e angústias em suas entrelinhas, mas também tem esperança, glória e, por que não, redenção.

É isso!

Cartão de visita-02

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
lu
Simplesmente Luísa

Deixe que digam... Por Luísa Oliveira Ao defender os seus próprios interesses, quando ousa dar um passo à frente, falar...

Fechar