Por prazer e não para sofrer!

Porque as vezes a gente quer provar sabe Deus o que e para quem, bem como, parece que esquecemos que não podemos abraçar o mundo e ter tudo ao mesmo tempo.
Eu corro para ter uma atividade física regular e manter a saúde, não sou competitiva, não ligo para tempo, pace (até tentei mas não aumentou meu comprometimento em nada, achei que aumentaria) e gosto de provas curtas, que vou, corro e quando o calor começa a incomodar, a prova acaba e eu respiro em paz.
Foto: acervo pessoal.

Foto: acervo pessoal.

Fiz uma meia maratona em 2017 que foi linda, maravilhosa mas que vi que não era minha distância. Inventei de fazer outra esse ano mas toda vez que lembrava dela, da dedicação de tempo que ela exigiria de mim, só estava me trazendo angústia e preocupação. Parei, respirei fundo, meditei, fiz uma lista dos meus afazeres e ficou claro que agora não é a hora, não é o momento. É preciso ter foco e organização e com essa consciência, troquei os 21km para 10km e estou feliz, leve e em paz. Vou continuar me exercitando mas sem sofrer, sem transformar a atividade prazerosa em sofrimento.
Você observa se esse é o tempo para a atividade que quer fazer? Eu observo e muito, pois na minha opinião, atividade física tem que ser por prazer e não para sofrer. Concorda?
Cartão de visita-02

Pin It on Pinterest

Share This
Leia o post anterior:
Desafio do Bope

Leitoras e Leitores, Salvador recebeu hoje, pela primeira vez, o Desafio do Bope, evento da Polícia Militar, patrocinado pelo Governo...

Fechar