Por Cindi Emanuele,

As dúvidas são constantes na vida do ser humano. Na adolescência então, parece que elas estão a todo vapor junto com a transformação do corpo dos jovens e são tão intensas quanto os sonhos e os desejos que eles sentem.

Em minhas andanças por sala de aula e pelos corredores, muitas vezes não dou conta de bater um papo com todos os meus parceiros de escola – meus alunos – até porque nem todos conversam presencialmente, alguns preferem a “professora virtual”, e se o universo tecnológico nos dá essa chance, melhor aproveitar e utilizar a nosso favor.

Durante a semana passada, recebi de uma aluna, uma Minerva, uma mensagem com o “pedido de ajuda” pra discutirmos sobre as profissões que estão em alta no mercado e sobre o que elas oferecem.

A resposta foi imediata: faça um lista das que você acredita que estão em alta, das que você acredita que tem perfil pra trabalhar e pode me esperar que nosso papo vai render muito mais que os 20 minutos do intervalo.

Nosso papo vai render uma baita conversa sobre como é bom saber que você quer ganhar dignamente e que não está nem um pouco disposta a aceitar desigualdade salarial. Nosso papo vai passear pelo universo das mulheres que estão trabalhando a todo vapor e conquistando ambientes “nunca dantes navegados”. Nosso papo vai te levar a seguinte conclusão: não importa o grau de dificuldade ou o caminho a percorrer; esqueça o tamanho da escalada e de quem você vai encontrar por ela; siga até onde você possa fincar sua bandeira e de lá do topo, observe um mundo mais justo, mais igualitário e mais humano.

Ilustração de Luiza de Souza

Share This
Leia o post anterior:
O mito da Minerva

Por Márcia Brandão, Esta é uma das imagens de Minerva, deusa romana da sabedoria e da arte, que corresponde à...

Fechar